Comercial Expediente Contato
Acompanhe a GE.net
Futebol/Campeonato Brasileiro Série B - ( )

Kleina lamenta lesões, mas garante ter time ideal para o Palmeiras

Itu (SP)

No início da temporada, Gilson Kleina vivia uma situação inusitada no comando do Palmeiras. Com apenas parte do elenco inscrita na Libertadores, o treinador criou duas equipes diferentes: uma disputava a competição continental, enquanto a outra jogava o Campeonato Paulista. Nesta Série B, no entanto, o comandante tem todos os jogadores à disposição, o que não significa um trabalho mais fácil.

Ainda sem conseguir repetir a escalação da equipe alviverde, Gilson Kleina tem enfrentado problemas com o alto número de lesões de seus jogadores, o que prejudica a sequência do trabalho. Apesar disso, o treinador garante que não tem dúvidas em relação ao time titular. “Se o treinador tiver dúvida, ele gera uma desconfiança no grupo. Não tenho dúvida, não. O único problema é que estamos sofrendo problemas de lesão constantes”, lamentou.

Em 2013, o Palmeiras não conseguiu reverter nenhum resultado quando saiu atrás do placar, o que também preocupa o treinador. Neste sábado, o Verdão sofreu o gol do América-Mg ainda no primeiro tempo, mas não buscou a virada. “Uma coisa que eu tenho que trabalhar muito é o fato de ter a força para reagir. Não podemos achar que é só porque começou o jogo, que nós vamos fazer o gol”, explicou Kleina.

Uma das indefinições apresentadas ao longo dos jogos é a posição de Wesley, que varia entre titulares e reservas no Palmeiras. Questionado sobre a produtividade do jogador em relação ao valor que foi pago na contratação – mais de R$ 21 milhões -, Gilson Kleina defendeu o volante, alegando que ele fez sua história.

“Quando você cita o valor do Wesley, você joga toda a contra o jogador, não precisa falar. O jogador fez sua historia e mereceu. O Wesley é um grande jogador, ele sabe disso, ele mesmo se cobra, mas, neste jogo, foi uma opção mesmo”, esclareceu Gilson Kleina, que optou por substituir o volante no intervalo para a entrada do atacante Caio, durante a derrota deste sábado.

Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade