Comercial Expediente Contato
Acompanhe a GE.net
Futebol/Copa das Confederações - ( - Atualizado )

Manifestantes já se aproximam das imediações do Maracanã

Helder Júnior, enviado especial Rio de Janeiro (RJ)

A anunciada manifestação contra os investimentos feitos pelo governo para a realização da Copa do Mundo de 2014 (em detrimento de mais recursos para educação e saúde, por exemplo), por ocasião da final da Copa das Confederações, começou cedo neste domingo. Quase sete horas antes de Brasil e Espanha se enfrentarem no Maracanã, às 19 horas (de Brasília), milhares de pessoas já tentavam se aproximar do entorno do estádio para protestar.

O movimento reúne integrantes de partidos políticos, que aproveitam o momento para defender os seus lemas, e manifestantes com as mais diversas reivindicações. A maior parte deles iniciou a marcha rumo ao Maracanã a partir da Praça Sáenz Peña, na Tijuca, pacificamente. Policiais observaram tudo de perto, com bloqueios estratégicos em pontos de acesso ao estádio. Até o início da tarde, ainda não havia ocorrido confronto.

Djalma Vassão/Gazeta Press
Um grupo isolado de manifestantes abriu uma faixa diante da entrada da imprensa no Maracanã
Também existiam protestos isolados já no entorno do Maracanã. Proprietários de apartamentos da região usaram as suas sacadas e janelas para estender faixas contra a Copa do Mundo, algumas delas em inglês. Na entrada da arena destinada à imprensa, um grupo de menos de uma dezena de pessoas usava jalecos para cobrar do governador Sérgio Cabral melhorias na saúde.

Apesar dos focos de revolta popular, o ambiente ao redor do Maracanã ainda era majoritariamente alegre na hora do almoço, com alguns torcedores fantasiados dispostos a chamar a atenção de câmeras de televisão. Outros, uniformizados, preferiam ingerir cerveja e comida nos bares e restaurantes da região enquanto assistiam à disputa de terceiro lugar da Copa das Confederações, entre Itália e Uruguai.

Djalma Vassão/Gazeta Press
Alguns torcedores não estão preocupados com os protestos; preferem fazer graça para as câmeras
Até mesmo uma comunidade evangélica aproveitou a decisão do torneio da Fifa para mostrar os seus preceitos no Maracanã. Os fiéis fizeram uma pequena passeata com bandeiras e distribuíram panfletos para quem viam pela frente, inclusive policiais do Batalhão de Choque do Rio de Janeiro.

Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade