Comercial Expediente Contato
Acompanhe a GE.net
Futebol/Copa das Confederações - ( - Atualizado )

Neymar volta a sorrir depois de provocar uruguaios até com beijos

Helder Júnior, enviado especial Belo Horizonte (MG)

A relação de Neymar com a defesa uruguaia foi de tapas e beijos, nesta quarta-feira. Literalmente. Enfrentando o característico jogo truculento do time adversário – e irritando os seus marcadores por cair com muita facilidade no gramado do Mineirão –, o atacante do Barcelona até inovou nas provocações durante a vitória por 2 a 1 da Seleção Brasileira, classificada para a final da Copa das Confederações.

Quando foi substituído por Gargano, aos 38 minutos do segundo tempo da partida, Álvaro González apertou a bunda de Neymar. O atacante não ficou atrás e passou a mandar beijos para o rival – o gesto foi flagrado pelo telão do Mineirão. “Foram só uns beijinhos”, gargalhou Neymar, muito mais tranquilo e sorridente após o resultado positivo na semifinal.

Para o atacante, a “partida muito dura” contra o Uruguai foi importante para fortalecer o Brasil. “É claro que sim. Mesmo não tendo uma bela atuação, graças às dificuldades impostas pelo adversário, a gente conseguiu se comportar bem. A seleção do Uruguai tem muitos jogadores de qualidade, mas vencemos. Foi um jogo típico de semifinal”, definiu.

Djalma Vassão/Gazeta Press
Neymar não se escondeu do jogo duro protagonizado pelos uruguaios na semifinal do Mineirão
As polêmicas entre Neymar e os uruguaios começaram antes mesmo de abola rolar no Mineirão. O zagueiro Diego Lugano havia alertado publicamente o árbitro chileno Enrique Osses sobre o talento do astro brasileiro para simular faltas. A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) chegou a publicar um comunicado em seu site oficial para rebater o capitão do Uruguai.

“Quem tem boca fala o quer. O Lugano é o capitão do Uruguai e pode falar o que quiser, mas não vai me atingir nem ligo para isso. Continuarei ajudando a minha equipe, dando alegrias à torcida brasileira”, discursou Neymar, sem se abalar, até porque saiu dos pés dele a cobrança de escanteio para o volante Paulinho desempatar a partida no final.

“Já tinha feito uma jogada assim antes e quase aconteceu o gol do David Luiz. Combinei com o time de colocar a bola no segundo pau e fui feliz, fazendo a assistência para o Paulinho”, concluiu o beijoqueiro atacante.

Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade