Comercial Expediente Contato
Acompanhe a GE.net
Futebol/Amistoso - ( - Atualizado )

Operários ‘somem’ do Maracanã em primeiro teste do ‘padrão Fifa’

Luiz Ricardo Fini, enviado especial Rio de Janeiro (RJ)

O amistoso entre Brasil e Inglaterra não chamou a atenção apenas dos torcedores para o novo Maracanã. O jogo deste domingo foi o primeiro grande teste do estádio para a Copa das Confederações e para a Copa do Mundo e contou com as presenças de dirigentes da CBF e da Fifa, além de políticos e celebridades.

Assim, os operários que trabalharam no estádio até sábado não foram mais vistos neste domingo. A véspera do jogo foi marcada por uma correria nos ajustes finais, depois que a Justiça do Rio de Janeiro quase cancelou a partida sob a alegação de falta de segurança.

Neste domingo, os arredores já apareceram em melhores condições e foi liberado para uso até o banheiro próximo à sala de imprensa, que estava interditado e com uma poça de água no sábado.

Sergio Barzaghi/Gazeta Press
Jerome Valcke e José Maria Marin estavam rodeados por políticos durante o jogo do Brasil
Durante a partida, o presidente da CBF, José Maria Marin, sentou-se ao lado do secretário geral da Fifa, Jerome Valcke, nas tribunas do estádio, rodeados por políticos, como o governador e o prefeito do Rio, Sérgio Cabral e Eduardo Paes, respectivamente. Um pouco mais ao lado, estavam celebridades, como Luciano Huck e Angélica, assim como o ministro do STF, Joaquim Barbosa.

A organização do primeiro teste agradou as autoridades nacionais no início do confronto, com torcedores sentados em lugares numerados. Os entulhos que eram vistos em alguns setores do estádio também diminuíram.

A partida serviu também como um teste para a forma como o Brasil receberá profissionais de mídia do mundo todo, que foram bem orientados pelos voluntários e tiveram acesso à internet sem qualquer problema, com lugares reservados em um sistema de credenciamento similar ao de Copas do Mundo.

Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade