Comercial Expediente Contato
Acompanhe a GE.net
Futebol/Copa das Confederações - ( - Atualizado )

Parreira cita hierarquia brasileira no futebol para incendiar grupo

Rio de Janeiro (RJ)

De um lado a Seleção Brasileira, com cinco títulos da Copa do Mundo, o País do futebol. Do outro a Espanha, soberana nos últimos anos e atual campeã mundial. O esperado duelo ficou para a final da Copa das Confederações e um dos maiores vencedores do futebol brasileiro, Carlos Alberto Parreira, teve papel decisivo para a conquista do tetracampeonato.

O ex-treinador, que havia conquistado a Copa do Mundo de 1994, foi nomeado como coordenador técnico assim que Luiz Felipe Scolari foi nomeado como treinador pela Confederação Brasileira de Futebol. Desde o começo do trabalho, Parreira foi elogiado por Felipão pela ação nos bastidores e principalmente pelo poder motivacional com os jogadores.

"O Parreira falou na preleção uma das coisas mais certas que já ouvi. Ele disse que o futebol tem hierarquia. E nossa Seleção é a maior, a mais vencedora do mundo, está jogando dentro de casa e nas vésperas da Copa do Mundo. Jogamos com humildade, mas sabendo que íamos pra cima, íamos agredir para ficar com esse título”, destacou o artilheiro Fred, autor de dois gols nos 3 a 0 da decisão deste domingo.

Um dos jogadores mais experientes do grupo convocado para a Copa das Confederações, o goleio Julio Cesar foi mais uma elogiar o discurso imposto por Parreira no vestiário minutos antes da final contra a Espanha no Maracanã. O camisa 12 foi eleito o melhor arqueiro da competição e lembrou que a soberania espanhola poderia ter sido mais branda se já tivessem encontrado o Brasil.

AFP
Carlos Alberto Parreira comprovou aviso dado por Felipão e exerceu papel fundamental no vestiário da Seleção
“A Espanha é uma grande seleção e vem encantando o mundo, mas o futebol tem uma hierarquia e o Brasil é cinco vezes campeão mundial. Eu sei que eles respeitam, mas eles não tiveram oportunidade de jogar com o Brasil em outras competições onde eles foram campeões. Agora eles sabem que jogar contra nós não é fácil. No Mundial, o Brasil vai ser um adversário que eles vão querer driblar, não vão quere enfrentar a não ser se for na final”, aposta Julio Cesar.

O lateral esquedo Marcelo foi mais um a destacar a importância de ter uma comissão técnica gabaritada: "Acho que o ponto mais forte foi ter uma Seleção com treinadores vitoriosos. Temos uma comissão técnia que não podia ser melhor. Pela experiência que eles têm, eles fizeram que a gente confiasse ainda mais no título".

Na outra lateral, os elogios foram direcionados a Felipão, tachado por Daniel Alves como "uma pessoa honesta e completa". Além disso, destacou o trabalho do treinador para administrar um grupo tão grande, em que alguns jogadores pouco entram em campo: "Não dá pra ser campeão sem trabalho".

Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade