Comercial Expediente Contato
Acompanhe a GE.net
Futebol/Copa das Confederações - ( - Atualizado )

PM sufoca tentativa de manifestantes de chegarem à Fonte Nova

Salvador (BA)

 

A Polícia Militar respondeu com bombas de gás lacrimogêneo, spray de pimenta e balas de borracha a tentativa de manifestantes de furarem bloqueio no entorno da Arena Fonte Nova, que será palco do duelo entre Nigéria e Uruguai, na noite desta quinta-feira.

Uma primeira barreira chegou a ser superada pelas pessoas que participavam do protesto. Na segunda, porém, a proteção era feita por oficiais da Tropa de Choque, que, ao contrário dos policiais sem escudo, frearam a tentativa dos manifestantes de caminharem até o estádio.

No confronto ocorrido a aproximadamente um quilômetro da Fonte Nova, os protestantes atiraram paus, pedras e tudo que encontravam pelo chão. Acionado reforço policial, com a chegada da cavalaria e de mais policiais, a resistência diminuiu, e o conflito foi sufocado, não sem registro de feridos.

Tal qual nas demais mobilizações pelo País, o protesto na capital baiana reunia milhares de pessoas e tinha um início pacífico. As reivindicações eram as mais diversas, desde cobranças de melhorias no transporte público a questionamentos acerca dos gastos públicos com os torneios organizados pela Fifa.

AFP
Cidade de Salvador foi palco de um embate entre manifestantes e a polícia local

Nigéria e Uruguai duelam às 19 horas (de Brasília) desta quinta-feira, em jogo da segunda rodada da primeira fase da Copa das Confederações. O campeão africano vem de vitória sobre o Taiti, enquanto os uruguaios perderam na estreia para a Espanha.

Mais tarde, a assessoria de imprensa da Polícia Militar publicou duas notas oficiais sobre a ação dos oficiais e a postura dos manifestantes:

"A Polícia Militar da Bahia esclarece que a utilização de granadas fumígenas com agente químico CS (gás lacrimogêneo), por integrantes da Corporação atendeu a necessidade de garantir a proteção das pessoas e do patrimônio público e privado. A PM ratifica que as ações desenvolvidas estão em consonância com os padrões técnicos e legais do uso progressivo da força."

"A Polícia Militar da Bahia repudia os atos de vandalismo de um grupo de manifestantes contra prédios e veículos públicos. No final da tarde desta quinta-feira (20), um grupo de pessoas, após atear fogo num ônibus, dificultou o trabalho do Corpo de Bombeiros, apedrejando os bombeiros e seus veículos. A PM reafirma seu compromisso em manter a ordem pública e o direito de ir e vir de todo cidadão e que está empregando seu efetivo para tal finalidade."

Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade