Comercial Expediente Contato
Acompanhe a GE.net
Futebol/Recopa Sul-americana - ( - Atualizado )

Recopa não aflige Aloísio: "Não vamos morrer se perdermos"

Tossiro Neto Cotia (SP)

Vale taça e é contra o principal rival, mas não a primeira nem a última oportunidade. É assim que pensa Aloísio, a respeito do enfrentamento com o Corinthians na Recopa Sul-americana. Na contramão de alguns companheiros de elenco, o atacante diminuiu a importância do torneio para a sequência da temporada tricolor.

"Independentemente desse título, teremos outros campeonatos. Não vamos morrer se perdermos. É óbvio que seria importante, não ganhamos nada no primeiro semestre. Seria importante, mas não é a última coisa da vida também. Há outros títulos", argumentou.

Sergio Barzaghi/Gazeta Press
Atacante diminuiu a importância do torneio para a sequência da equipe são-paulina nesta temporada
O tira-teima continental contra o campeão da Copa Libertadores será feito em dois duelos. O primeiro deles, na quarta-feira que vem, no Morumbi. O decisivo, em 17 de julho, com mando de campo corintiano, no Pacaembu.

Ainda que Aloísio minimize a Recopa, as consequências de um eventual fracasso podem ser grandes. Antes da pausa pela Copa das Confederações, parte da torcida mostrou descontentamento com Ney Franco ao gritar o nome de Muricy Ramalho. O atual treinador foi mantido no cargo, mas pode ficar em situação insustentável em caso de vice-campeonato.

"Nem preciso falar que não fomos bem no primeiro semestre. Temos que continuar focados. É óbvio que tem que mudar alguma coisa, mas o Ney e os jogadores são bem inteligentes, sabedores daquilo que fizeram e daquilo que não fizeram. Temos que trabalhar mais, só um pouco mais não adianta", admitiu.

Antes do clássico contra o rival, o São Paulo vai a campo às 19 horas (de Brasília) de sábado para amistoso frente ao Flamengo, em Uberlândia.

Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade