Comercial Expediente Contato
Acompanhe a GE.net
Futebol - ( - Atualizado )

Renato Augusto admite medo de nova lesão e diz começar do zero

Marcos Guedes São Paulo (SP)

A principal preocupação de Renato Augusto na chegada ao Corinthians, no início do ano, era ganhar confiança após duas temporadas repletas de problemas físicos na Alemanha. O receio foi superado, e o meia foi o melhor jogador do time até sofrer uma nova lesão muscular, na coxa direita, em março.

O jeito é superar o medo começar de novo. Após um período de recuperação que durou mais do que o esperado e está perto de completar três meses, o atleta se prepara para ajudar o Corinthians a partir de 3 de julho, data do primeiro jogo contra o São Paulo pela final da Recopa Sul-americana.

“É difícil. Claro que sinto certo receio, certo medo de esticar a perna e chutar para o gol, mas esse medo você perde chutando, jogando, esticando. É o que estou procurando fazer nos treinamentos. Menos mau que foi a perna direita, minhas outras lesões tinham sido na perna esquerda. Talvez eu até tenha dado uma atenção especial demais à perna esquerda”, afirmou Renato.

Fernando Dantas/Gazeta Press
Renato Augusto sabe que "é difícil ter uma lesão, ficar um tempo parado e voltar no mesmo nível"
O camisa 25 também acha que a ansiedade para entrar em campo acabou lhe custando caro. Ele chamou o calendário do futebol brasileiro de “desumano” e julga que o descanso em alguns jogos teria evitado ao contusão. De qualquer maneira, segundo ele, não é hora de olhar para trás.

“Na minha cabeça, estou voltando à estaca zero. Tenho de botar um ponto no que aconteceu e começar de novo, brigar pela posição. A ansiedade é grande desde a primeira semana da lesão, é ruim ficar fora. Meu foco principal agora é ficar pronto para o jogo contra o São Paulo”, disse o meia.

O confronto com o rival tricolor é uma boa oportunidade para Renato Augusto cumprir o plano estabelecido na chegada ao Timão. “Vim para ganhar títulos, marcar meu nome na história do clube. Vou correr atrás do tempo perdido, correr atrás dos três títulos que podemos buscar neste ano.”

Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade