Comercial Expediente Contato
Acompanhe a GE.net
Futebol/Mercado - ( )

Santos confirma altos valores e praticamente descarta Robinho

Do correspondente Rodrigo Martins Santos (SP)

Sonho da torcida do Santos, o atacante Robinho é tido como uma missão praticamente impossível pela diretoria do clube praiano. Isto porque, os altos valores pretendidos pelo Milan (Itália), time do Rei das Pedaladas, e o próprio jogador, inflacionaram a negociação e deixaram a cúpula do Peixe pessimista com relação a uma possível volta do ídolo santista para a Vila Belmiro.

Os rossoneros querem receber 10 milhões de euros (cerca de R$ 28 milhões) pela liberação de Robinho. O atacante, por sua vez, gostaria de ganhar um salário mensal de aproximadamente R$ 1,3 milhão.

“As cifras levantadas pelo representante do Milan, que conversou conosco, são consideradas elevadas. Isto vale tanto para os valores destinados ao Milan, quanto ao Robinho. Nos valores propostos, fica muito difícil qualquer tipo de negociação”, afirmou Odílio Rodrigues, vice-presidente e mandatário em exercício, com Luis Álvaro de Oliveira Ribeiro afastado, por problemas de saúde.

O dirigente explicou que, em virtude de questões burocráticas, o Milan não abaixou a pedida para autorizar a transferência do Rei das Pedaladas, mesmo com o vínculo do atleta sendo válido até a metade de 2014 – Robinho pode assinar um pré-contrato a partir de janeiro do próximo ano.

“O Milan alega que o valor do ativo só se altera no fim do ano, pois o ano fiscal deles coincide com o ano civil. É diferente do que acontece em outros clubes europeus, onde a alteração é realizada em agosto. Portanto, o valor dos 10 milhões de euros continua estipulado”, comentou Odílio.

A situação já foi exposta pela cúpula alvinegra para membros de torcidas organizadas do Santos, que entenderam as dificuldades da operação.

Odílio Rodrigues ainda aproveitou para rechaçar a possibilidade de envolver um jogador na transação. “O Milan não tem interesse em nenhum atleta do Santos”, resumiu.

Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade