Comercial Expediente Contato
Acompanhe a GE.net
Futebol/Seleção Brasileira - ( - Atualizado )

Scolari vê apoio normal, “desde que faça o gol aos dois minutos”

Brasília (DF)

Os jogadores da Seleção Brasileira não podem reclamar do apoio da torcida na tarde deste sábado, durante a vitória sobre o Japão no Estádio Mané Garrincha, Brasília. Desde os primeiros minutos, o apoio das arquibancadas esteve presente, mostrando que este pode ser um bom aliado na Copa das Confederações. Felipão, no entanto, acredita que a relação da torcida é natural.

“A relação da torcida com time é normal, desde que faça o primeiro gol aos dois ou três minutos, existe empatia muito maior do que se a gente tivesse feito o gol no segundo tempo, se o Japão tivesse sido melhor e tudo mais”, avaliou Luiz Felipe Scolari.

AFP
O treinador da Seleção Brasileira aprovou o apoio do torcedor: "O que vi hoje no Hino Nacional foi fantástico".
Durante a entrevista coletiva, Felipão também foi questionado sobre os protestos que aconteceram antes do apito inicial nos arredores do Estádio Mané Garrincha. O treinador, no entanto, afirmou que não estava ciente do ocorrido e preferiu não falar sobre o assunto.

“Sobre outras situações, como eu tenho que observar a parte técnica e tática dos meus jogadores, tenho que ficar conectado no que estou fazendo, não sei o que aconteceu. Não vi e nem posso responder nada”, respondeu o treinador, que adotou o mesmo discurso para evitar comentar sobre as vaias à presidente Dilma Roussef.

Em sua primeira passagem pela Seleção Brasileira, Felipão também enfrentou problemas com a torcida, estreou com derrota, mas conquistou o apoio ao longo de sua trajetória vitoriosa que culminou no pentacampeonato em 2002. Apesar de achar natural o incentivou com o gol no início, o treinador acredita que é fundamental ter os torcedores ao lado da equipe.

“O que vi hoje no Hino Nacional foi fantástico. É assim que tem que ser, cantar, vibrar, não adianta depois alguns me criticarem porque estou sendo demagogo, não estou nem um pouco preocupado. Estou preocupado com esse povo cantando o hino, porque amedronta os adversários”, explicou Scolari.

Na próxima quarta-feira, o Brasil encara o México, no Estádio do Castelão, às 16 horas (de Brasília). Após a boa estreia, Felipão já prevê a recepção da torcida. “Em Fortaleza vai ser assim (como em Brasília). Em 2002, lá foi onde nós tivemos um início maravilhoso”.

Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade