Comercial Expediente Contato
Acompanhe a GE.net
Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

Sem Bielsa, Santos não vê opção ideal e cogita manter Claudinei

Do correspondente Rodrigo Martins Santos (SP)

Com a saída do técnico Muricy Ramalho, o Santos tinha como primeira alternativa para o cargo, a contratação do argentino Marcelo Bielsa. Mas as negociações com “El Loco” não foram concluídas. Na reunião do Comitê de Gestão do Peixe, na última quarta-feira, os membros do órgão discutiram qual seria a melhor alternativa, no momento. A diretoria santista não descarta investir em um novo nome, mas a possibilidade de Claudinei Oliveira ser efetivado no posto já é considerada internamente.

“Depois da desistência do Marcelo Bielsa, e mesmo neste projeto, o Claudinei continuaria sendo treinador da equipe principal (até o fim do ano). Depois, ele passaria a fazer parte da comissão técnica permanente. Era uma condição nossa, que foi aceita pelo Bielsa. Não vindo o Bielsa, acreditamos no Claudinei. Se amanhã ou qualquer dia, o Comitê de Gestão entender que deva haver um novo técnico, será feito e o Claudinei continuará fazendo parte da nossa comissão”, explicou Odílio Rodrigues, vice-presidente alvinegro e mandatário em exercício, com o afastamento de Luis Álvaro de Oliveira Ribeiro, por problemas de saúde.

Ricardo Saibun/Gazeta Press
Com dificuldades para contratar um técnico de peso, a diretoria do Santos cogita manter Claudinei Oliveira
O Santos considera que, com a permanência de Claudinei, o clube praiano teria menores gastos com a comissão técnica, o que ajudaria na tarefa de investir em contratações de peso, visando qualificar melhor o elenco, para a sequência da temporada, o que inclui as fases decisivas da Copa do Brasil e o Campeonato Brasileiro.

Além disso, a principal opção do Peixe, com Bielsa descartado, seria outro argentino. Gerardo Martino, do Newell’s Old Boys, foi procurado, mas como o seu time ainda irá disputar as semifinais da Copa Libertadores da América, diante do Atlético-MG, nos dias 3 e 10 de julho, respectivamente, a situação é complicada. Até porque, caso o Newell’s avance para a final, Martino só poderia se apresentar no dia 25 do próximo mês, um dia depois do término da competição.

A possibilidade não agrada os dirigentes santistas, que gostariam de contar com um treinador imediatamente, para trabalhar a equipe durante a pausa do Brasileirão, em virtude da disputa da Copa das Confederações.

Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade