Comercial Expediente Contato
Acompanhe a GE.net
Futebol/Campeonato Brasileiro - ( - Atualizado )

Técnico do Timão vê mexidas do Cruzeiro e desgaste como decisivos

Sete Lagoas (MG)

Após um primeiro tempo satisfatório, no qual criou quatro chances de gol desperdiçadas por Alexandre Pato, o Corinthians pouco fez na etapa final, levando do Cruzeiro o único gol da partida em Sete Lagoas. Tite deu méritos a Marcelo Oliveira pelas substituições e apontou o desgaste alvinegro como decisivo.

“Tivemos articulação no primeiro tempo porque o Cruzeiro adiantou a marcação e nós achamos o espaço na frente. No segundo, o Cruzeiro se ajustou, começou a botar velocidade com as alternativas do banco. Teve a mexida, e eles transformaram o melhor segundo tempo que tiveram em gol”, afirmou o técnico do Timão.

O gaúcho se referiu à entrada do atacante Elber, que perdeu uma boa chance antes de ganhar facilmente na corrida de Fábio Santos e ser derrubado. Na cobrança do pênalti, Dagoberto definiu a vitória celeste pelo placar mínimo. “Parabéns, (Marcelo Oliveira) foi feliz e venceu o jogo.”

De acordo com Tite, a opção pela velocidade do Cruzeiro deu resultado também pelo desgaste do Corinthians. Ele voltou a utilizar uma justificativa que já usou incontáveis vezes ao recordar o retorno tardio do Alvinegro para a pré-temporada por causa da conquista do Mundial no final do ano passado.

Washington Alves/Vipcomm/Divulgação
Marcelo Oliveira foi muito mais feliz do que Tite no confronto disputado em Sete Lagoas
“Não gosto de ficar dando desculpa. Não é desculpa, não faço isso. Mas vou ser direto: o time tem perdido intensidade, sim. Alguns atletas têm sentido um pouco mais. Não quero ser repetitivo, mas nosso retorno apressado atrapalha. Esse período (pausa para a Copa das Confederações) vai ser importante”, explicou o treinador.

Mesmo com todo esse desgaste, Tite só fez uma substituição, trocando Douglas por Romarinho. Marcelo Oliveira colocou Mayke ainda no primeiro tempo -- por causa da lesão de Ceará --, apostando também em Luan e Elber, tendo sucesso com o último. “Parabéns, foi feliz”, repetiu o gaúcho.

Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade