Comercial Expediente Contato
Acompanhe a GE.net
Futebol/Copa das Confederações - ( - Atualizado )

Tranquilo, Dunga foge de polêmicas com Neymar e Felipão

Helder Júnior, enviado especial Brasília (DF)

Dunga voltou a um estádio para assistir à Seleção Brasileira, mas sem a mesma preocupação de quando estava à beira do campo. A serviço de um veículo de comunicação japonês, o técnico apareceu sorridente na área de camarotes do Mané Garrincha, cerca de duas horas antes de a partida contra o Japão começar. Posou para fotografias com fãs, brincou com repórteres de programas humorísticos e fugiu de polêmicas com o atacante Neymar e o colega Luiz Felipe Scolari.

Coçando o queixo, como se procurasse a barba que cultivou ali nos últimos meses e desfez recentemente, Dunga pareceu desconfortável quando o assunto eram os dois ícones da Seleção Brasileira atual. O técnico que ficou famoso por entrar em conflito com jornalistas só pareceu surpreso quando soube da opinião de Felipão, para quem Neymar está sendo “execrado” pela imprensa. “Execrado?”, perguntou.

Gazeta Press
Treinador dirigiu a equipe nacional da Copa de 2010 (Crédito: Wander Roberto/STR/Gazeta Press)
De qualquer forma, Dunga pediu para “deixar o guri jogar”, seguindo um discurso de Felipão. Sempre sorrindo, disse que achava correto dar liberdade para Neymar em campo – apesar de o atacante ressaltar a importância de contribuir com a defesa e movimentar-se taticamente ao justificar o mau momento pela Seleção Brasileira.

Em 2010, Dunga não deu ouvidos a apelos populares e deixou Neymar fora da Copa do Mundo da África do Sul. O atual técnico do Internacional havia privilegiado os jogadores com quem já trabalhava na hora de fazer a sua convocação, em detrimento de promessas ainda sem experiência.

Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade