Futebol/Mercado - ( - Atualizado )

Após Roberto Carlos, Guus Hiddink também deixa o Anzhi

Makhachkala (Rússia)

Candidato à nova potência europeia graças aos investimentos do bilionário Suleyman Kerimov, o Anzhi-RUS sofreu uma baixa importante nesta segunda-feira. O técnico Guus Hiddink anunciou que não comandará mais o time do Daguestão por considerar já ter cumprido a missão prometida à diretoria do clube.

O holandês esteve à frente do Anzhi por duas temporadas e não conseguiu conquistar nenhum título, mesmo tendo um elenco recheado de estrelas como o lateral esquerdo Yuri Zhirkov (ex-Chelsea), o volante Jucilei e o meia Willian (ambos ex-Corinthians) e o centroavante camaronês Samuel Eto’o, um dos atletas mais bem pagos do mundo.

Na temporada passada, Hiddink levou o Anzhi à final da Copa da Rússia, mas acabou sendo derrotado pelo CSKA na disputa por pênaltis após empate em 1 a 1 no tempo normal. Já no Campeonato Russo, o time de Makhachkala ficou apenas na terceira colocação, atrás de Zenit e CSKA e com vaga na Liga Europa.

“Não foi fácil para mim tomar esta decisão, mas sempre deixei claro que minha missão no Anzhi terminaria quando o clube estivesse capaz de continuar a crescer sem a minha contribuição”, destacou o ex-comandante de Valencia, PSV, Real Madrid e Chelsea, além das seleções da Holanda, Turquia, Austrália e Rússia.

A saída não é primeira na comissão técnica do clube antes do início da temporada 2013/14. O brasileiro Roberto Carlos, que ocupava o cargo de auxiliar técnico e diretor de futebol no Anzhi, agora será treinador do Sivasspor, da Turquia.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade