Futebol/Brasileiro Série B - ( )

Boa Esporte surpreende e vence JEC na estreia de Ricardo Drubscky

Do correspondente Wanderson Lima Joinville (SC)

Joinville e Boa Esporte fizeram um duelo bastante movimentado nesta terça-feira, na Arena Joinville. Na estreia do técnico Ricardo Drubscky, as duas equipes alternaram o placar, que terminou com vitória boveta de virada por 3 a 2, resultado que deixa os mineiros mais distantes da zona de rebaixamento e os catarinenses mais longes do G4.

O primeiro gol do jogo saiu logo no começo da partida com o atacante Edigar Junio, que recebeu lançamento perfeito de Lima, e tocou na saída do goleiro Leandro. O Boa Esporte empatou na sequência com Rodrigo Souza, que desviou cobrança de escanteio. O JEC marcou o segundo com Lima e Marcelo Macedo voltou a deixar tudo igual no placar. Na etapa final Luiz Paulo anotou o terceiro gol dos visitantes garantindo a vitória.

Na sequência do Campeonato Brasileiro da Série B, o Boa Esporte terá compromisso contra o América-RN, jogo marcado para a próxima sexta-feira, no estádio Manoel Barretto, em Ceara-Mirim. Já o JEC terá o clássico regional contra o Figueirense, sábado, na Arena Joinville.

O jogo – A torcida ainda se acomodava nas arquibancadas da Arena Joinville, quando o garoto Edigar Junio recebeu lançamento perfeito de Lima, e tocou na saída do goleiro Leandro, abrindo o placar no primeiro minuto de jogo. A resposta do Boa Esporte não demorou e logo na sequência chegou ao empate com Rodrigo Souza, que desviou, de cabeça, cobrança de escanteio pela direita.

Os dois gols relâmpagos mostraram que a partida seria bastante movimentada. Antes dos dez minutos de jogo, o time mineiro teve ótima chance de virar o placar, mas o goleiro Ivan fez grande defesa. Com as duas equipes atuando de forma aberta em busca da vitória, o torcedor que resolveu prestigiar a partida acompanhou um grande jogo.

Depois de muita correria no início, o cenário tático passou a ficar claro, com os donos da casa dominando a posse de bola, mas encontrando dificuldades na fechada defesa boveta, que passou a apostar nas jogadas de contra-ataque, sempre levando perigo contra a meta do JEC. A bola parada também foi bastante usada pelos mineiros, com a chegada dos defensores na área adversária.

De tanto insistir, o Joinville acabou chegando ao segundo gol com o atacante Lima, que aos 16, limpou a marcação da equipe de Varginha e finalizou com violência com a perna canhota para explodir a torcida em alegria. Sem se intimidar, a Coruja do Sul de Minas demorou apenas um minuto para chegar a nova igualdade com Marcelo Macedo, que aproveitou vacilo da zaga catarinense para empurrar para as redes do JEC.

Arte GE.Net
Os visitantes desperdiçaram uma chance de ouro para virar o placar aos 35, quando Marcelinho Paraíba na cara de Ivan chutou fraco, mas o goleiro deu rebote, que caiu nos pés de Luiz Paulo, o arqueiro do JEC se recuperou no lance evitando o gol. Antes do intervalo, os catarinenses também tiveram chance de marcar o terceiro gol, mas Leandro salvou o Boa Esporte com grande defesa.

Na volta para o segundo tempo, o time do técnico Ricardo Drubscky tentou agredir o Boa Esporte com mais intensidade, a equipe visitante, porém, se mostrou bem postada em campo, marcando bem os catarinenses. Sem conseguir a pressão esperada, o JEC passou a tocar a bola, aguardando espaço para encaixar uma jogada para definir o jogo.

Diferentemente do primeiro tempo, o jogo perdeu intensidade na etapa complementar, fruto principalmente do contentamento do Boa Esporte com o empate fora de casa. O time mineiro arriscou pouco, apenas lances esporádicos de contra-ataque. Sem inspiração, o meio-campo do JEC não conseguiu criar, forçando a equipe a tentar as jogadas de bola parada e chutes de longa distância.

A vida do Joinville ficou complicada quando o goleiro Ivan tocou com a mão na bola fora da área e foi expulso, deixando o time com um jogador a menos. Com vantagem no número de atletas em campo, a Coruja adiantou as linhas de marcação e chegou ao terceiro gol com Luiz Paulo, que aproveitou cruzamento de Malaquias pela direita e decretou a vitória boveta.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade