Comercial Expediente Contato
Acompanhe a GE.net
Futebol/Campeonato Brasileiro - ( - Atualizado )

Carpegiani se diz contrariado em 2º pênalti perdido por William

Campinas (SP)

William tem sido o grande nome da Ponte Preta em 2013 com gols e boas atuações desde o Campeonato Paulista, mas viveu noite infeliz neste sábado ao perder dois pênaltis no empate sem gols com o Bahia. E segundo o técnico Paulo César Carpegiani, o segundo erro poderia ter sido evitado se a “razão” tivesse vencido a “paixão”.

“A paixão nunca pode estar acima da razão. Ele bateu, errou e quis bater de novo, na base da paixão. Eu pedi para o Cachito Ramírez bater, mas os jogadores se apressaram para que o William batesse, até mesmo o Ramírez valorizou o William”, revelou o treinador, que exime o centroavante de culpa: “É goleador e joga bem”.

Calejado com situações semelhantes desde a semifinal do Campeonato Brasileiro de 1999, quando dirigia o São Paulo. Na ocasião, o astro Raí teve duas chances em cobranças de pênalti, mas foi parado pelo corintiano Dida, grande herói da classificação do time de Parque São Jorge para a final daquele ano, vencida pelo próprio Timão diante do Atlético-MG.

“Eu mandei o Raí bater de novo e o Dida pegou no mesmo canto, firme. Perdemos e fomos eliminados, por isso tenho dois ou três batedores. Às vezes o cara não está bem no jogo. O William se sentiu confiante, paciência. A ordem minha era o Ramírez, senti isso, mas os jogadores preferiram prestigiar o companheiro que até mudou o estilo da cobrança pela pressão”, lamentou.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade