Comercial Expediente Contato
Acompanhe a GE.net
Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

Custos sobem e TC-PR pede suspensão de repasses à Arena da Baixada

Do correspondente Luiz Felipe Fagundes Curitiba (PR)

Um dos estádios mais atrasados para a Copa do Mundo de 2014 – com cerca de 68% concluídos - a Arena da Baixada, pode ter mais um revés nos próximos dias, podendo atrapalhar o cronograma e colocando em risco a utilização do local na competição. Após constatar nas um aumento de R$ 186,6 milhões para R$ 219,2 milhões no custo da obra, o Tribunal de Contas do Estado do Paraná recomendou a suspensão dos repasses do empréstimo do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) à Arena CAP S/A.

Em relatório divulgado nesta terça-feira, a entidade aponta fragilidade das garantias de pagamentos dos empréstimos e, principalmente, falta de detalhamento do projeto do estádio, com poucas informações repassadas pelo Governo do Paraná, a Prefeitura de Curitiba e o Atlético Paranaense. O banco já liberou três parcelas no total de R$ 85,2 milhões dos R$ 131 milhões captados via agência estadual de fomento e com menos de seis meses para o prazo de conclusão, ameaçando uma paralisação no andamento.

A expectativa é de que a sociedade formada para liderar a construção do estádio apresente garantias de que conseguirá terminar o estádio a tempo e, principalmente, informe de onde virá o dinheiro excedente para bancar a diferença entre o cronograma inicial e o atual orçamento, impedindo assim os repasses.

O TC-PR ainda expressou em seu relatório preocupação com as obras de mobilidade urbana prometidas como legado e que deverão estar prontas até abril de 2014. Porém, os números são desanimadores. No Terminal do Santa Cândida, até o momento, apenas 8% do valor orçado foi executado. O Sistema Integrado de Monitoramento (SIM) está mais avançado, com 72% dos cronogramas executados. Porém, a Rodoferroviária, com 24,3%, a reforma da Avenida Comendador Franco, com 19% nas obras do viaduto estaiado e da linha férrea, e a requalificação da Avenida Marechal Floriano, com 49% de execução, estão longe de ficaram prontas.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade