Comercial Expediente Contato
Acompanhe a GE.net
Futebol/Copa Libertadores - ( - Atualizado )

Decidir título contra o Olímpia não é novidade para o Atlético-MG

Do correspondente Wanderson Lima Belo Horizonte (MG)

O Atlético-MG vai decidir o título da Libertadores contra os paraguaios do Olímpia, mas enfrentar o time de Assunção em decisões não é novidade para o Galo, que tem boas recordações dos duelos contra o Olímpia. Os dois clubes mediram forças pelo título da recém inaugurada Copa Conmebol em 1992, na primeira edição do torneio, vencida pelo time mineiro.

Os atleticanos vinham mal no Campeonato Brasileiro, se salvando do rebaixamento graças a uma reação na reta final que conseguiu salvar a equipe das últimas posições da tabela. Desacreditado, o Galo viu na Copa Conmebol a chance de salvar o ano com um título e agarrou-a. Depois de eliminar Fluminense, Atlético Junior-COL e El Nacional-EQU, o rival na decisão seria o Olímpia-PAR.

O time do Galo em 1992 contava com uma mescla de jogadores experientes como o goleiro João Leite e Paulo Roberto, com outros mais jovens em busca de afirmação, casos de Negrini e Ailton, que inclusive reencontraria o Olímpia dez anos depois na final da Libertadores, pelo São Caetano.

Na primeira partida, a torcida fez a sua parte e colocou 60 mil pessoas no Mineirão empurrando o Atlético-MG para uma vitória de 2 a 0 sobre os paraguaios com dois gols de Negrini. No jogo de volta, no acanhado estádio Manuel Ferreira, em Assunção, o Galo perdeu de 1 a 0, resultado que garantiu aos mineiros seu primeiro título continental.

Agora, o Olímpia está novamente no caminho do Atlético-MG. Superstição é o que não falta pelo lado mineiro. O técnico Cuca é famoso por suas demonstrações de fé e apego a manias curiosas, como o fato de ter guardado a bola do jogo contra o Tijuana-MEX no Independência, onde Victor pegou um pênalti no último minuto para garantir a classificação.

A torcida atleticana é para que a história se repita nos duelos que vão marcar a segunda decisão entre os dois clubes na história. O primeiro duelo decisivo contra os paraguaios será realizado na próxima quarta-feira, no estádio Defensores del Chaco, com o jogo de volta marcado para o dia 24 de julho, no Mineirão.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade