Futebol/Campeonato Brasileiro Série A - ( - Atualizado )

Em São Januário, Vasco bate Criciúma e chega ao sexto lugar

Gazeta Press Rio de Janeiro (RJ)

 

Com cinco gols oriundos de bola parada, o Vasco venceu por 3 a 2 o Criciúma, neste sábado, em São Januário, e emplacou a segunda vitória seguida no Campeonato Brasileiro. Com o resultados, os cruzmaltinos chegaram a 13 pontos e ficaram mais próximos dos líderes da Série A. Já os catarinenses permanecem com dez, no meio da tabela.

Os cariocas começaram bem a partida e abriram o placar com Juninho Pernambucano, de falta, com a colaboração do goleiro Bruno. Na etapa final, os donos da casa ampliaram o marcador, em nova cobrança de falta, desta vez de Rafael Vaz. Da mesma forma, o Criciúma diminuiu com Ivo. O empate dos visitantes aconteceu após cobrança de lateral na área, que Wellington Paulista aproveitou falha do goleiro Diogo Silva. O gol da vitória do Vasco veio em falta cobrada na área, que Edmílson cabeceou para a rede e deu números finais a partida.

Na próxima rodada, o Vasco vai até o Serra Dourada para encarar o Goiás, na quinta-feira. Já o Criciúma volta a campo no dia anterior, contra a Portuguesa, no Canindé.

O jogo - O Vasco começou a partida pressionando o Criciúma em seu campo de defesa. Os catarinenses não conseguiam se livrar da forte marcação dos donos da casa e apelavam para faltas. E foi em um lance de bola parada que os cruzmaltinos abriram o placar, aos oito minutos. Juninho Pernambucano cobrou falta, a bola quicou antes de chegar ao gol e fez com que o goleiro Bruno falhasse, vendo a bola ir para a rede.

Arte GE.Net
O gol não fez o Vasco diminuir o ritmo. Tanto que os donos da casa criaram outras duas oportunidade de ampliar a vantagem. Aos 16 minutos, após cobrança de falta na área, Wendel escorou, mas Jomar cabeceou em cima de Bruno. Depois, foi a vez de Henrique cruzar pela esquerda e Wendel finalizar, só que viu a zaga catarinense salvar.

A primeira chance do Criciúma aconteceu somente aos 23 minutos, quando Wellington Paulista lançou Leandro Brasília, mas o volante finalizou muito mal. A resposta do Vasco veio seis minutos depois, em nova cobrança de falta de Juninho Pernambucano. Desta vez, o meia chutou colocado e obrigou Bruno a voar para espalmar a bola, que ia no ângulo.

Aos poucos, os visitantes melhoraram a marcação e passaram a buscar o ataque. Os cariocas recuaram e avançavam somente nos contra-ataques. Enquanto os vascaínos desperdiçavam oportunidades e ampliar, o Criciúma de grande chance de empatar aos 39 minutos. Wellington Paulista lançou Cassiano, que ficou de frente para Diogo Silva, mas o goleiro conseguiu salvar os donos da casa.

Nos minutos finais, o Vasco tratou de administrar a vantagem. O Criciúma ainda tentou criar mais oportunidades, mas parou na marcação carioca.

No segundo tempo, o duelo começou equilibrado, com as duas equipes buscando o ataque. No entanto, quem marcou foi o Vasco, novamente em cobrança de falta, aos dez minutos. Desta vez, foi o zagueiro Rafael Vaz que acertou o ângulo de Bruno, que ficou parado vendo a bola ir para a rede.

Quando parecia que o Vasco estava com a partida sob controle, o Criciúma ganhou ânimo aos 16 minutos, em mais um gol de cobrança de falta. Ivo cobrou para a área, a bola passou por Wellington Paulista e foi direto para a rede.

O gol animou os visitantes, que passaram a pressionar o Vasco. De tanto insistir, o Criciúma empatou aos 26 minutos. Após cobrança de lateral na área, o goleiro Diogo Silva falhou e a bola sobrou para Wellington Paulista finalizar para a rede.

No entanto, o sofrimento dos vascaínos não demorou muito, pois aos 28 minutos os donos da casa ficaram a frente no placar de novo. Juninho Pernambucano cobrou falta na área e Edmílson apareceu livre para cabecear para a rede.

Depois disso, o confronto se limitou a um ataque contra defesa. O Vasco recuou e passou a ser pressionado pelo Criciúma. No entanto, a zaga cruzmaltina conseguiu impedir a criação de boas jogadas do adversário até o apito final.final.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade