Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

Flamengo cumprirá obrigações com Renato Abreu, diz presidente

Rio de Janeiro (RJ)

Diante da possibilidade de ser processado por Renato Abreu, o Flamengo se defende. Em entrevista dada ao canal Sportv nesta terça-feira, o presidente rubro-negro, Eduardo Bandeira de Mello disse que a atual diretoria não está desrespeitando o jogador, que teve seu contrato rescindido no dia 17 de junho.

“O afastamento dele foi uma decisão do departamento de futebol. Foi acordado que não seria mais interessante contar com ele neste momento. O Renato, talvez, seja o melhor cobrador de faltas do Brasil. Ele tem uma história no Flamengo que deve ser respeitada. A ideia (da diretoria) é que ele não sofra nenhum tipo de constrangimento. Cumpriremos nossas obrigações até o último centavo”, disse o presidente.

Garantindo que todos os salários estão em dia, o mandatário rubro-negro reiterou a postura austera da atual diretoria - que neste primeiro ano de mandato tem dado prioridade ao pagamento das dívidas – e disse ser possível montar um bom time sem grandes investimentos.

"É possível reforçar, mesmo dentro dessa política de responsabilidade que a gente vem tendo. Neste ano de 2013, nós praticamente não investimos nenhum centavo para adquirir direitos econômicos de jogadores. Gabriel, Elias e Marcelo Moreno, por exemplo, vieram para o Flamengo exclusivamente pelo pagamento de salários. Nós temos que honrar nossos compromissos e, paralelamente, investir na melhoria do time de futebol”, declarou.

Para o presidente, a base rubro-negra será o ponto de partida para que o Flamengo volte a disputar títulos. “Vamos investir pesado na base pra que o Flamengo volte a ser um clube formador. Os grandes times da história do Flamengo sempre foram formados por jogadores que vieram da base. Nós estamos levantando recursos para a construção de um novo centro de treinamento”.

Os jogos que o Mengão mandou fora do Rio de Janeiro, por causa da interdição do Engenhão e da impossibilidade de utilizar o Maracanã, foram considerados um sucesso por Bandeira de Mello.

“Mais da metade dos sócios-torcedores do Flamengo está fora do Rio. A torcida do Flamengo é nacional. E nós não podemos negligenciar esses torcedores. O sucesso dos jogos em Brasília confirma isso. Não é surpresa para nós os públicos de 50, 60 mil pessoas no Mané Garrincha. Eu acho que a gente tem que continuar explorando esse potencial”, disse.

O clássico diante do Botafogo, às 18h30 (de Brasília) do próximo domingo, válido pela nona rodada do Campeonato Brasileiro, marcará a volta do Rubro-Negro ao Maracanã.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade