Futebol/Copa do Brasil - ( - Atualizado )

Furacão elimina Papão com primeira vitória da Era Mancini

Do correspondente Luiz Felipe Fagundes Curitiba (PR)

Com uma temperatura próxima dos 5°C na Vila Capanema, o Atlético Paranaense fez a lição de casa – no sufoco, é bem verdade - e bateu o Paysandu por 2 a 1, seguindo na Copa do Brasil 2013. Na partida de ida, em Belém, empate sem gols no Mangueirão. Foi a primeira vitória de Vagner Mancini no comando do Rubro-Negro.

O Furacão saiu na frente do placar os sete minutos da primeira etapa, com Paulo Baier, que cobrou pênalti, polêmico, para balançar as redes. Depois do intervalo, Marcelo, aos 14 minutos, aproveitou vacilo da defesa bicolor e chutou sem chances para o goleiro, fazendo o segundo. Zé Antônio descontou, aos 26 minutos.

Agora o Atlético Paranaense aguarda sorteio para saber quem irá enfrenta na próxima fase, que terá a presença das equipes brasileiras que participaram da Libertadores da América. Enquanto isso, volta à realidade do Campeonato Brasileiro, onde luta contra a zona de rebaixamento.

O jogo – Depois de um inicio truncado, o Furacão começou a tentar impor seu ritmo. Aos três minutos, Léo invadiu a área e foi travado pela defesa bicolor. Até que, aos cinco minutos, Everton entrou na área, Jean chegou para afastar e o árbitro viu pênalti, para revolta dos jogadores paraenses. Na cobrança, Paulo Baier balançou as redes para abrir o placar. Com o gol, a chance de penalidade ao final da partida se esgotou.

O Rubro-Negro continuava com mais posse de bola após marcar o gol. Aos 14 minutos, Everton tentou surpreender o goleiro Marcelo com um chute cruzado e a bola foi pela linha de fundo. Em sua primeira chegada, o Paysandu perdeu um gol incrível com Yago Pikachu, que recebeu passe açucarado de Careca e, com o gol escancarado, errou o alvo. O Papão subiu de produção, buscando o empate que daria a classificação.

O Atlético também perdeu uma chance impressionante, aos 29 minutos, com Marcão, que recebeu de Paulo Baier e, na frente do goleiro, pegou errado na bola. Na resposta, aos 33 minutos, Rodrigo Alvim cruzou e Iarley desviou para fora. Aos 36 minutos, Paulo Baier arriscou de longe, Marcelo espalmou e Marcão, com a torcida pegando no pé, não aproveitou o rebote.

Para a segunda etapa, o Furacão voltou com Dellatorre no lugar de Marcão. Logo no primeiro minutos, Iarley recebeu com liberdade e desviou de cabeça para defesa de Weverton. O time da casa respondeu com Everton, que se esticou para aproveitar chute de Marcelo e mandou pela linha de fundo. O resultado era perigoso, já que um empate com gols dava a vaga ao Paysandu.

Porém, Marcelo acabou com o drama aos 14 minutos, após erro da defesa bicolor, que presenteou o atacante, que girou sobre Jean e arrematou para as redes. Aos 21 minutos, Paulo Baier cruzou na área e a boa passou por todo mundo, sem ninguém aproveitar. Porém, o Furacão parecia querer passar sufoco. Aos 26 minutos, confusão na área atleticana e a bola a sobrou par Zé Antônio, que fuzilou para descontar.

O Furacão tentava impedir que os paranaenses se animassem, fechando a marcação e esperando para jogar no contra-ataque. Aos 38 minutos, Dellatorre saiu em velocidade e lançou Marcelo, mas Fábio Sanches se recuperou para interceptar. A equipe rubro-negra abdicou de atacar apenas para segurar o resultado. Aos 47 minutos, Eduardo Ramos cobrou falta e Weverton garantiu a classifcação.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade