Futebol/Copa Libertadores - ( )

Josué e Tardelli celebram reencontro com novo título da Libertadores

Belo Horizonte (MG)

Em julho de 2005, Josué e Diego Tardelli entraram no gramado do Morumbi diante do Atlético-PR e levaram o São Paulo à conquista do tricampeonato da Copa Libertadores da América. Em julho de 2013, a dupla esteve mais uma vez junta em uma final da competição e novamente saíram vencedores, agora para trazer a conquista inédita para a sala de troféus do Atlético-MG.

Para chegar à decisão contra o Olimpia no Mineirão, Diego Tardelli foi uma das principais peças do time armado por Cuca ao longo da campanha. O atacante foi contratado pelo presidente Alexandre Kalil a pedido da torcida, vestiu a camisa 9 com personalidade e anotou seis gols, ficando atrás de Jô no prêmio da artilharia do torneio: “Era isso que eu queria viver. Queria fazer história e para isto faltava este título”.

Também contratado neste ano, Josué deixou o Wolfsburg após quase seis anos e custou a encontrar espaço entre os titulares. Foi aproveitado por Cuca para segurar o resultado em partidas da fase de grupos, mas passou a ganhar chances com a lesão de Leandro Donizete. O ex-tricolor agarrou a oportunidade e foi um dos principais nomes da equipe na semifinal contra o Newell’s Old Boys e na finalíssima com o Olimpia.

Sergio Barzaghi/Gazeta Press
Tardelli despontava no profissional do São Paulo em 2005 e chegou ao Galo para dar experiência em 2013
“Foi o time que teve melhor campanha primeira fase. Foi sofrido, mas com gosto especial. Tinha anos de espera por um título de expressão (desde o Campeonato Brasileiro de 1971) e a gente acabou com esse jejum. O Cuca é merecedor disso pelo treinador que é, pelos comentários que fazem a respeito do trabalho de um cara que é qualificado”, destacou o marcador.

Os roteiros em 2005, porém, foram completamente distintos. Josué foi o titular incontestável do time de Emerson Leão e depois Paulo Autuori formando dupla com Mineiro. Já Diego Tardelli começou no time principal, perdeu espaço com as chegadas de Luizão e Amoroso, mas anotou um dos gols da vitória por 4 a 0 na final com o Atlético-PR.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade