Futebol/Brasileiro Série B - ( )

Márcio Araújo rejeita marketing e torcida e diz: Verdão vale a pena

William Correia São Paulo (SP)

O jogador com mais partidas pelo Palmeiras no elenco atual não agrada à torcida. Mas não só ignora as críticas como também nem pretende mudar nada para isso. Titular com todos os técnicos que o comandaram em três anos e meio no clube, Márcio Araújo avisa que as 222 vezes que entrou em campo com a camisa alviverde valeram a pena, e continuará atuando com ela sem mudar seu estilo.

“Devo ter alguma coisa de bom, não tem como enganar durante tanto tempo. Talvez outro jogador já tivesse ido embora, mas me sinto bem sabendo que não vou agradar ao todos. Eu me dedico ao máximo, acredito no meu trabalho e me doo pela equipe, por mais que o torcedor não enxergue. A camisa do Palmeiras vale a pena”, sentenciou.

O meio-campista já se adaptou às constantes reprovações que ouve das arquibancadas. “Talvez eu teria que mudar de atitude, aparecer mais. Já comentaram comigo que falta marketing. Mas não vou mudar meu jeito. Meu melhor marketing é treinar e a comissão técnica ver o que estou fazendo”, apontou.

Uma das provas da insistência do volante em seu perfil está no tratamento com a imprensa. Apesar de ter ouvido como sugestão aparecer mais, não aceita a indicação. “Dou, no máximo, umas duas entrevistas coletivas por ano. Não gosto de dar entrevista. Até me dou bem quando dou, mas meu negócio é treinar e jogar.”

Fernando Dantas/Gazeta Press
Eguren não assusta: Márcio Araújo foi titular com todos os técnicos que o comandaram em três anos e meio no clube
E foi treinando e jogando que ele trocou o Atlético-MG pelo Verdão a pedido de Muricy Ramalho em 2010. Desde então, continuou como titular sob o comando de Antonio Carlos Zago, do interino Jorge Parraga e de Luiz Felipe Scolari até continuar prestigiado mesmo com a chegada de Gilson Kleina. O que aumenta a sua ‘teimosia’ independentemente da opinião dos torcedores.

“Desde quando cheguei, sempre existiu contestação do torcedor. E só posso entender, não posso discutir nem lamentar. É claro que queria sempre estar entre os titulares nas listas dos torcedores, mas o que preciso fazer é me dedicar. É fazendo isso que tive oportunidade com todos os treinadores aqui”, afirmou o jogador, que é originalmente um terceiro meio-campista, mas está “improvisado” como primeiro volante.

Pensando assim, a contratação do uruguaio Eguren não assusta Márcio Aráujo. “Será uma briga saudável, e o Palmeiras só tem a ganhar porque está qualificando o grupo. O que posso fazer é treinar da melhor maneira possível, ter um bom desempenho nos jogos e deixar a escalação com o treinador. Só espero que o Eguren se sinta bem. Foi bem recebido como o Valdivia um dia e o Mendieta há pouco tempo”, declarou, tranquilo.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade