Comercial Expediente Contato
Acompanhe a GE.net
Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

Milan reduz ainda mais pedida, mas Santos vê empecilhos por acerto

Do correspondente Rodrigo Martins Santos (SP)

As negociações pelo atacante Robinho, atualmente no Milan (Itália), seguem em andamento no Santos. Disposto a contar com o Rei das Pedaladas, o clube praiano tem mantido contatos com os dirigentes rossoneros para chegar a um acordo, visando repatriar o ídolo santista. Após ver os italianos reduzirem de 10 (cerca de R$ 29 milhões) para 8 milhões de euros (R$ 23,2 milhões) a pedida pela liberação do jogador, o Peixe parece ter chegado a um entendimento para fechar a transferência por 7 milhões de euros (aproximadamente R$ 20 milhões).

Porém, a cúpula alvinegra ainda não está totalmente satisfeita. O Santos deseja abaixar para 6 milhões de euros (R$ 17,4 milhões) a transação, mas pode aceitar desembolsar essa quantia para repatriar Robinho. A equipe praiana pagaria esse valor à vista, condição que fez o Milan abrir mão de 500 mil euros, chegando nos 7 milhões de euros.

Além dessa questão, os pedidos do Rei das Pedaladas também precisam ser atendidos. O atleta quer, dentre outras exigências, comissões para o seu pai, Gilvan de Souza, e a sua representante, Marisa Ramos, além da contratação de um preparador físico exclusivo para ele.

Já a questão salarial segue sendo um empecilho, apesar de Robinho ter reduzido a sua pedida para R$ 1 milhão mensais. O Peixe acredita que teria dificuldades para captar parceiros dispostos a ajudar no pagamento dos salários do atacante e, por isso, ainda tenta fazê-lo aceitar receber R$ 800 mil por mês, livres de impostos.

Gazeta Press
Após venda de Neymar, Santos luta pela repatriação de Robinho; Clube ainda vê empecilhos

Sobre o assunto, o vice-presidente do clube, Odílio Rodrigues, mandatário em exercício, se mantém bastante cauteloso em relação a um possível acordo. “O Robinho é um ídolo do Santos, da torcida, e nós respeitamos muito toda a história que ele construiu no Santos. Mas precisamos saber se os valores envolvidos, do ponto de vista econômico, são viáveis. As conversações continuam e vamos ver se chegamos no patamar que a gente quer”, disse.

Em reunião do Comitê de Gestão do Alvinegro Praiano nesta quarta-feira, a situação deve ser analisada pelos membros do órgão, para que sejam definidos os próximos passos nas negociações.

Os santistas têm até o dia 20 para fechar a operação, tendo em vista que a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) irá prorrogar o prazo para transferências de jogadores que estão atuando no exterior, que se encerrava na próxima segunda.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade