Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

Para Giovanni, Copa do Brasil pode ajudar Ponte no Brasileiro

Campinas (SP)

A Ponte Preta usará uma equipe reserva para enfrentar o Nacional-AM, nesta quarta-feira, pela terceira fase da Copa do Brasil. Para o meia Giovanni, a opção por um time suplente dará a oportunidade para que o técnico Paulo César Carpegiani observe novos atletas, que poderão ser usados no Campeonato Brasileiro – torneio em que a Macaca ocupa a zona de rebaixamento.

“Quero ajudar o time a sair desta situação, que não é muito confortável. Ser escalado ou não eu deixo para o técnico. A decisão é dele e eu faço meu trabalho dentro de campo”, afirmou nesta segunda-feira.

Caso vença o Nacional-AM por mais de um gol de diferença, a Ponte Preta se classificará para as oitavas de final da Copa do Brasil, mas perderá a vaga conquistada no ano passado na Sul-americana. Equilibrar tantos interesses em três competições diferentes não parece preocupar o jovem Giovanni, de apenas 19 anos.

“O nosso objetivo, a partir do momento em que entramos em campo, é vencer. Acho que não tem como falar para um jogador tirar o pé em uma dividida ou não fazer o gol estando de frente com o goleiro. Nosso time está indo para Manaus para vencer e conseguir essa classificação na Copa do Brasil, independentemente da Sul-americana”, disse.

Giovanni chegou à Ponte há pouco mais de um mês, cedido por empréstimo pelo Corinthians. Depois de amargar a reserva no meio-campo estrelado do Timão, ele está disposto a se sacrificar taticamente para garantir uma vaga no time titular da Macaca.

“Onde ele me colocar, está ótimo. Quero entrar em de campo, dar o meu máximo, tirar a Ponte Preta desta situação no Campeonato Brasileiro e ajudar na classificação da Copa do Brasil. Estou sentindo que ele [Carpegiani] está me colocando mais pelas pontas, deixando mais o Ramirez como meia armador. Mas para mim está ótimo. Estou à disposição”, encerrou.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade