Comercial Expediente Contato
Acompanhe a GE.net
Futebol/Campeonato Brasileiro - ( - Atualizado )

Sem identidade, São Paulo e Santos se enfrentam no Morumbi

Tossiro Neto e Rodrigo Martins São Paulo (SP)

Afetados por um primeiro semestre bem abaixo do esperado, São Paulo e Santos duelam às 16 horas (de Brasília) deste domingo, depois de um mês de recesso no Campeonato Brasileiro, ainda à procura de uma identidade que vença a desconfiança de suas torcidas. Desconfiança que começa já na beira do campo: os dois demitiram seus treinadores e serão comandados por interinos.

O time da capital, que voltou da pausa da Copa das Confederações antes, no meio de semana, foi derrotado pelo Corinthians na primeira final da Recopa Sul-americana e tornou a situação de Ney Franco insustentável. O comandante foi desligado na sexta-feira. Quem assume o posto momentaneamente é o coordenador técnico, Milton Cruz.

Na equipe litorânea, a saída de Muricy Ramalho se deu há mais de um mês e, mesmo assim, o clube ainda não contratou um novo profissional. Especula-se agora que justamente Ney Franco seja uma opção para substituir Claudinei Oliveira, interino que segue tentando reconstruir o time sem Neymar - e agora também sem o goleiro Rafael, em negociação com o Napoli, da Itália.

Fernando Dantas/Gazeta Press
Milton Cruz volta a ocupar o cargo de técnico interino, desta vez após a demissão de Ney Franco
A missão de ambos não é fácil. Pode ser, inclusive, que seja a última antes de os clubes anunciarem novos profissionais para o cargo. Enquanto isso não acontece, eles buscam minimizar os efeitos da pressão pelo primeiro semestre sem conquistas e também dos desfalques de cada lado.

Habituado a apagar chamas no São Paulo, Milton Cruz orientou apenas dois treinos antes do clássico, mas já prometeu mudanças, até porque pode não contar com o lateral direito Douglas (dores no joelho direito) e o zagueiro Rafael Toloi (entorse no tornozelo direito). "Tenho estudado o Santos e vou esperar para analisar bem e definir. Vou ficar concentrado com os jogadores e avaliar quem eu vou usar".

Na única atividade aberta para a imprensa, ele não deu pistas da escalação. Se não puder mesmo contar com Douglas, a lateral direita tem duas opções: Lucas Farias e Mateus Caramelo. Para o lugar de Rafael Toloi, o elenco dispõe de Edson Silva e Rhodolfo, já que Paulo Miranda machucou a mão esquerda e está prestes a partir para o futebol francês.

Também não se sabe se Milton Cruz tem a mesma dúvida que Ney Franco guardava desde o início da temporada entre uma formação com dois ou três atacantes. Se optar pela primeira, Paulo Henrique Ganso será titular. Caso contrário, o meia começará no banco, dando lugar a Aloísio.

Do outro lado, o Santos pretende mostrar que pode sobreviver sem Neymar. Montillo, maior contratação da história do clube, já que os santistas desembolsaram seis milhões de euros para tirá-lo do Cruzeiro, tem papel ainda mais importante dentro da equipe desde a saída da joia para o Barcelona.

Ricardo Saibun/Divulgação/Santos FC
Claudinei Oliveira está no cargo desde a demissão de Muricy Ramalho, mas o clube ainda busca outro nome
"Aqui, todo mundo tem que assumir a sua parte, eu assumo a minha. Cheguei para tentar fazer o melhor, levar o time a conseguir coisas importantes. No primeiro semestre, as coisas não saíram como a gente queria. Por isso, todo mundo tem que assumir a sua responsabilidade neste momento", minimizou o argentino, que confia na mescla entre atletas mais experientes e revelações da base.

"Temos muitos meninos e eles estão trabalhando bem, procurando dar o melhor para o Santos Espero que possamos ajudá-los e que, no domingo, possamos ganhar o clássico, para somar mais três pontos importantes na competição", falou o camisa 10 alvinegro.

Claudinei tem algumas baixas para o clássico. Os zagueiros Edu Dracena e Neto estão fora de combate. O primeiro ainda se recupera de uma tendinite no joelho direito, enquanto o segundo foi submetido a uma artroscopia no joelho esquerdo e ainda está em processo de recuperação. Dessa forma, o novato Gustavo Henrique formará a dupla de zaga com o veterano Durval.

Arte GE.Net
arte
Nas laterais, tanto Cicinho (ex-Ponte Preta) quanto o chileno Eugênio Mena (ex-Universidad do Chile), contratados durante a pausa do campeonato, ainda não têm condições legais de entrar em campo. Por isso, Rafael Galhardo, na direita, e Léo, na esquerda, seguem entre os titulares. No gol, Rafael deixa para Aranha a missão de parar o ataque tricolor.

FICHA TÉCNICA
SÃO PAULO X SANTOS

Local: Estádio do Morumbi, em São Paulo (SP)
Data: 7 de julho de 2013, domingo
Horário: 16h (de Brasília)
Árbitro: Raphael Claus (SP)
Assistentes:Carlos Augusto Nogueira Júnior e Celso Barbosa de Oliveira (ambos de SP)

SÃO PAULO: Rogério Ceni; Lucas Farias (Douglas), Lúcio, Rafael Toloi (Edson Silva) e Juan; Wellington, Rodrigo Caio, Jadson e Ganso (Aloísio); Osvaldo e Luis Fabiano
Técnico:Milton Cruz (interino)

SANTOS: Aranha; Rafael Galhardo, Gustavo Henrique, Durval e Léo; Arouca, Cícero, Leandrinho e Montillo; Neílton e Willian José
Técnico: Claudinei Oliveira (interino)

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade