Comercial Expediente Contato
Acompanhe a GE.net
Futebol/Brasileiro Série B - ( )

Valdivia contesta quatro meses de ausência, mas agradece paciência

Presidente Prudente (SP)

De 14 de março, quando enfrentou o Paulista e relatou dores na coxa direita, até este sábado, Valdivia passou 114 dias sem entrar em campo. Mesmo assim, contestou quando ouviu que foi desfalque por quatro meses, mas mostrou sinceridade ao apontar paciência nos palmeirenses que o aplaudiram intensamente em sua decisiva atuação na vitória por 4 a 0 sobre o Oeste, em Presidente Prudente.

“Agradeço pelo carinho que eles ainda têm e pela paciência também. Só isso”, falou o jogador, antes de se mostrar surpreso quando, em sua interpretação, aumentaram o seu período de ausência. “Foram quatro meses?!”, indagou.

De qualquer forma, ao sair do campo para Mendieta estrear, o camisa 10 retribuiu com aplausos os pouco mais de sete mil presentes no Prudentão que gritavam seu nome. Depois de ver torcedores criando até um “chinelômetro” na internet para registrar seu tempo como desfalque, o jogador gostou do que viu.

“É sempre bom receber o carinho do torcedor. Ainda mais depois de muito tempo, mostra que eles ainda têm um pouquinho de paciência. Torço para que isso continue assim”, disse o camisa 10, que já no intervalo relatava alegria por estar em campo. “Fazia tempo que eu não sentia esse prazer. Eu gosto de jogar. Então tenho que aproveitar, porque está legal.”

E o Palmeiras pôde usufruir desse raro momento de prazer do jogador. Dos quatro gols do time, Valdivia esteve em campo em três e participou ativamente de todos eles, com passes precisos para as duas vezes em que Leandro balançou as redes e também na primeira finalização certeira de Charles na partida.

Mas o Mago se recusa a ver sua atuação como prova da volta da “magia”. “Está cedo ainda, foi um jogo só. O time inteiro jogou bem”, apontou, criticando o estádio no qual o time cumpriu sua última partida de suspensão. “Tivemos tranquilidade para jogar em um campo muito feio e, no final, conseguimos o resultado positivo. Estou feliz.”

Agora, o meia espera jogar na sexta-feira, no Pacaembu, no ABC, talvez por mais tempo do que os cerca de 76 minutos em campo neste sábado. “É normal pela falta de ritmo, ainda mais em um campo pesado como esse. Mas foi bom. Ganhamos e podemos pensar no próximo jogo”, declarou.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade