Comercial Expediente Contato
Acompanhe a GE.net
Futebol/Mercado - ( - Atualizado )

Vasco confirma saída do técnico Paulo Autuori, próximo do São Paulo

Rio de Janeiro (SP)

A diretoria do Vasco confirmou o que todos já esperavam na manhã desta terça-feira: Paulo Autuori, insatisfeito com a grave crise financeira do clube, deixou o comando técnico e está livre para assinar com o São Paulo, interessado em sua contratação.

Paulo Autuori, assim como a sua comissão técnica, não foi ao jogo-treino contra o Bonsucesso, marcado para as 9h30 (de Brasília), em São Januário, e fez com que os rumores sobre a sua saída aumentassem.

Como antecipou o vice-presidente de futebol do Tricolor, João Paulo de Jesus Lopes, o clube do Morumbi, que demitiu Ney Franco recentemente, espera anunciar o nome do novo treinador "até quarta ou quinta". Os salários já estão acertados pelas duas partes.

Em São Januário, Autuori teve relação estreita com a diretoria, responsável por tentar amenizar a má situação econômica que já se alastra há tempos. Os salários do elenco estão atrasados e seriam quitados em julho, como prometeu Dinamite, mas o juramento não foi cumprido e irritou o técnico.

Marcelo Sadio/vasco.com.br
Paulo Autuori quis deixar o Vasco pela grave crise financeira e deverá ser anunciado pelo São Paulo em breve
Após a derrota do Vasco para o Internacional, por 5 a 3, neste final de semana, Autuori desembarcou no Rio de Janeiro em clima de despedida, aumentando suas críticas aos diretores vascaínos. O treinador revelou que estava se sentindo "desconfortável" no clube e que se sentia livre para negociar com qualquer outro. 

Caso realmente se mude para o Morumbi, Paulo Autuori não deverá conviver com atrasos, mas sim com a pressão sobre o time, eliminado no Paulista e na Libertadores. Além disto, os são-paulinos estão distantes do título da Recopa Sul-Americana, já que perderam a ida, como mandantes, para o rival Corinthians, por 2 a 1.

Mesmo tendo renome, contruído após os títulos da Libertadores e do Mundial no próprio São Paulo, o comandante terá que lidar com a impaciente torcida, que não aliviou para Ney Franco, demitido antes mesmo da decisão da Recopa.  

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade