Futebol/Recopa Sul-americana - ( - Atualizado )

"Zero, zero, zero": Ceni não vê legado algum de treinador anterior

Helder Júnior, Marcos Guedes e Tossiro Neto São Paulo (SP)

Questionado na noite desta quarta-feira sobre qual legado os últimos 12 meses (período sob comando de Ney Franco) deixaram ao São Paulo atual, agora treinado por Paulo Autuori, Rogério Ceni foi enfático. "Zero, zero, zero", disse o goleiro, ao deixar o Pacaembu como vice-campeão da Recopa Sul-americana, depois da derrota por 2 a 0 para o Corinthians.

O goleiro foi pivô do primeiro atrito público em um ano de Ney Franco no clube. Ele criou uma polêmica, em outubro passado, sugerindo a entrada do meia Cícero, em vez de Willian José, durante uma partida da Sul-americana. Não atendido, mostrou descontentamento e foi advertido por Ney Franco. Na tarde seguinte, o comandante reuniu o grupo e pediu que ninguém repetisse aquilo.

No dia em que foi demitido, porém, o treinador contou que o capitão foi elogioso ao seu trabalho. "Foi uma despedida interessante, legal. Foi bom, para mim, sair ouvindo o Rogério enaltecer meu caráter e meu profissionalismo. Foi muito bom ver principalmente o capitão, que tem história no clube, se posicionar perante o grupo".

Ele ainda falou que muito do que foi noticiado a respeito de problemas de relacionamento era inverdade. "A gente até conversou sobre isso. Foi coisa de informante errado, e no grupo sempre tem dois ou três jogadores insatisfeitos. Qualquer probleminha, voltavam à história do Rogério", argumentou.

Sergio Barzaghi/Gazeta Press
Para Rogério Ceni, "analisando friamente", o São Paulo "está um degrau abaixo" do Corinthians no momento
Duas semanas depois de sua saída, Ney Franco voltou a ser alvo indireto de críticas dos jogadores. Na opinião de Ceni, a hora é de reconhecer a superioridade do Corinthians, que já tinha vencido o jogo de ida por 2 a 1, no Morumbi.

"Como conjunto, a velocidade deles é um pouco superior à nossa. A gente tem que ter reconhecimento. Acho que, por muitos anos, a gente esteve na frente. Hoje, momentaneamente, o São Paulo, analisando friamente, está um degrau abaixo", lamentou.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade