Futebol/Supercopa da Espanha - ( )

Antes de encontro, Miranda receita calma e vê aprendizado de Neymar

Helder Júnior São Paulo (SP)

O zagueiro Miranda fala sobre o atacante Neymar sem nenhuma rivalidade antes de Atlético de Madrid e Barcelona começarem a decidir a Supercopa da Espanha. Em entrevista concedida por telefone, o ex-são-paulino até agiu como um bom compatriota e deu conselhos para o ex-santista se firmar no futebol espanhol.

“A Espanha é o país que mais se aproxima do Brasil na Europa. A adaptação é fácil”, garantiu Miranda, antes de fazer uma ressalva. “O Neymar é um grande jogador, que atravessa uma fase muito boa. Mas, a partir do momento em que ele está do outro lado do campo, a história muda. Seremos rivais aqui”, sorriu.

Miranda se referiu à partida desta quarta-feira, em Madri, a primeira da final da Supercopa. O jogo de volta será na casa do Barcelona, em 28 de agosto. Até lá, Neymar espera ter conseguido se firmar como titular da equipe comandada pelo argentino Tata Martino.

“Ser titular foi menos difícil no meu caso, já que o Neymar está em uma equipe repleta de craques. Isso complica. É mais fácil jogar em um time como o Barcelona, mas fica mais complicado entrar no time. Como ele tem qualidade, é preciso só paciência”, receitou Miranda. “Mas o Neymar tem talento e vai se dar muito bem, sendo um dos melhores do mundo”, confiou.

AFP
Na Espanha, Neymar tenta sair do banco de reservas e acabar com o rótulo de cavador de faltas
Para confirmar a profecia do zagueiro do Atlético de Madri, Neymar precisa se livrar também da fama de cavar faltas demasiadamente. “Neste ponto, será um aprendizado para ele. O juiz espanhol não apita qualquer falta quando o jogador se joga. Mas o Neymar vai se adaptar muito bem, crescendo normalmente”, apostou outra vez Miranda.

O zagueiro garantiu que não mudará o seu discurso elogioso depois do encontro com Neymar na Supercopa, mesmo se for vítima de sua alegria e ousadia. “Já cheguei a enfrentá-lo algumas vezes no Brasil, quando estava no São Paulo. Sempre foram confrontos com muito respeito. É natural que o atacante faça os seus dribles e que o zagueiro tente parar. Não houve nada além disso, sem provocações”, recordou.

O cuidado de Miranda terá que ser redobrado desta vez. Afinal, Neymar está longe de ser a sua única preocupação em um adversário que conta com o meia argentino Lionel Messi, o melhor jogador do mundo de acordo com a Fifa.

“Todos os zagueiros gostam de enfrentar grandes craques. É a hora de você tentar se destacar. A defesa do Atlético é muito forte e terá um verdadeiro teste pela frente, apesar de ainda ser início de temporada”, relevou Miranda, antes de lembrar que o Barcelona já fez 8 a 0 no Santos e 7 a 0 no Levante nessas condições. “Poucas equipes conseguem manter o nível deles. Se você joga de igual para igual, leva goleada. Mas certamente eles terão menos oportunidades de gol agora.”

AFP
Miranda já marcou um gol decisivo contra o Real Madrid e agora enfrenta o Barcelona
Além de prometer ser seguro defensivamente, Miranda também poderá se passar por atacantes como Neymar e representar um perigo para o Barcelona ao avançar. Na final da Copa do Rei, que credenciou o Atlético de Madri a disputar a Supercopa, ele marcou de cabeça o gol da vitória por 2 a 1 sobre o Real Madrid, na prorrogação, e virou herói no seu clube.

“Passei a ter uma visibilidade maior depois desse gol. As pessoas me veem nas ruas e agradecem”, contou Miranda, sem levar em conta que grandes clubes europeus (como o próprio Barcelona) estão à procura de zagueiros. “Eu já vinha recebendo sondagens, mas acabo de renovar o meu contrato recentemente. Estou feliz no Atlético e quero permanecer aqui. Vou procurar fazer uma temporada brilhante”, projetou o colega e adversário de Neymar.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade