Futebol/Campeonato Brasileiro - ( - Atualizado )

Autuori contraria vice e não deve ceder Rodrigo Caio à Seleção

Tossiro Neto São Paulo (SP)

Ao contrário de João Paulo de Jesus Lopes, vice-presidente de futebol do São Paulo, que disse achar "difícil não atender" à convocação de quatro são-paulinos para a Seleção Brasileira sub-20, o técnico Paulo Autuori estuda pedir a liberação ao menos de Rodrigo Caio do amistoso de 14 de setembro, véspera da partida contra o Vasco, pelo Campeonato Brasileiro.

"É importante para os jogadores e o clube que eles estejam nas seleções, sejam elas quais forem. É reconhecimento e valorização dos ativos do clube. Mas há sempre comunicação entre mim e o Gallo (Alexandre Gallo, técnico da equipe nacional), como tem entre outros técnicos. Diálogo é fundamental. Vamos conversar", disse Autuori, que já dirigiu os selecionados do Peru e do Catar.

Sergio Barzaghi/Gazeta Press
Jovem volante tem sido elogiado como zagueiro
"O bom senso deve prevalecer em todos os sentidos. Sempre tive essa preocupação, quando treinei times nacionais, em entender o clube e não abrir mão do que é importante para a seleção. O Gallo é inteligentíssimo, e tranquilamente vamos conversar sobre isso quando a data se aproximar", acrescentou o treinador, sem explicitar suas pretensões.

Em meio à tentativa do time de deixar a zona de rebaixamento do Brasileiro, Autuori não deve abrir mão de Rodrigo Caio porque o volante, que tem atuado como zagueiro, é o atleta mais elogiado ultimamente por ele. Os outros convocados por Gallo foram o meia-atacante Lucas Evangelista, que tem recebido oportunidades como titular, e o atacante Ademilson e o lateral direito Lucas Farias, raramente presentes na escalação inicial.

"O Rodrigo tem estado muito bem nessa posição. Posição que ele conhece (da época das divisões de base), na qual se sente confortável. Hoje em dia posso até utilizá-lo em alguns momentos no meio-campo, mas está jogando na zaga e vai continuar ali", comentou o treinador.

Consolidado no profissional, Rodrigo Caio tem menos interesse no amistoso - contra a seleção de Santa Catarina, na cidade de Brusque - do que os outros três são-paulinos, que são mais jovens e comemoraram bastante a notícia da convocação, no início da semana. Como disse Jesus Lopes, em caso de não liberação, "fica uma frustração também para os jogadores".

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade