Futebol/Copa do Brasil - ( - Atualizado )

Com dois de Tenorio, Vasco bate Nacional-AM e fica perto das quartas

Gazeta Press Manaus (AM)

O Vasco encontrou muitas dificuldades, principalmente na etapa inicial, mas conseguiu derrotar o Nacional, do Amazonas, por 2 a 0, em partida disputada na noite desta terça-feira, no Estádio Sesi Manaus, pelas oitavas de final da Copa do Brasil. Agora, o time carioca pode até perder por um gol de diferença no confronto da volta, no dia 29, em São Januário, para garantir a passagem para a próxima fase da competição nacional.

Tenorio marcou os dois gols, um em cada tempo. O time dirigido por Dorival Júnior disputou uma partida irregular e foi superado pela equipe da casa durante a maior parte do primeiro tempo, mas encontrou o goleiro Diogo Silva em grande noite. No segundo tempo, o Vasco melhorou de produção e assegurou a vitória.

O jogo - Diante de uma torcida entusiasmada, a partida começou bastante movimentada e, logo no primeiro minuto,Fillipe Souto arriscou da entrada da área e Gilberto espalmou para escanteio. O Nacional deu o troco no minuto seguinte, mas a assistente Márcia Caetano assinalou impedimento depois que o atacante Leonardo colocou a bola nas redes de Diogo Silva.

Divulgação/Vipcomm
No acanhado estádio de Manaus, o Vasco teve dificuldades para vencer a dura marcação do Nacional-AM (Crédito: Bruno Kelly)
Os dois times jogavam de forma ofensiva e aos cinco minutos, o time carioca desperdiçou grande chance de marcar o primeiro gol. Tenorio descobriu Eder Luis livre na pequena área e a conclusão do atacante foi defendida parcialmente pelo goleiro Gilberto. No rebote, Pedro Ken chutou e Gilberto salvou novamente.

Aos oito minutos, foi a vez da equipe de Manaus perder ótima chance. Evandro fez ótima jogada e lançou Felipe que entrou na cara do goleiro Diogo Silva e mandou para fora. Depois desse lance, as equipes reduziram a velocidade da partida. O Vasco ficava mais tempo com a bola, enquanto o Nacional procurava surpreeender o time carioca em lançamentos para os atacantes Felipe e Leonardo.

Só aos 18 minutos é que a equipe da casa chegou com perigo em chute de Felipe que foi bloqueado pela zaga. No Vasco, que mostrava sentir muito a falta do meia Juninho Pernambucano, Fagner era a principal opção ofensiva. O lateral tentava se aproximar de Eder Luis para trocar passes, mas a zaga do Nacional se mostrava atenta às investidas dos cruz-maltinos.

Divulgação/Vipcomm
Tenorio teve trabalho, mas foi decisivo e marcou os dois gols da vitória vascaína (Crédito: Bruno Kelly)
Aos 32 minutos, Eder Luis tentou lançar Tenorio na área, mas o goleiro Gilberto saiu com precisão e fez uma defesa segura. Apesar da limitação técnica, o Nacional mostrava muito entusiasmo e chegava a incomodar a defesa do Vasco. Como aconteceu aos 36 minutos, quando Leonardo recebeu nas costas do zagueiro Cris, demorou a chutar e acabou bloqueado por Jomar,na hora da conclusão.

Um minuto depois foi a vez de Eder Luis receber na esquerda, derivar para o meio e bater forte para outra defesa segura de Gilberto. Aos 39 minutos, a defesa do Vasco ficou esperando a marcação de um escanteio, mas o árbitro nada marcou e Evandro apanhou a bola e chutou para boa defesa de Diogo Silva. Logo depois, Danilo Rios recebeu na entrada da área, sem qualquer marcação, e chutou para fora, perdendo mais uma boa chance.

E o Vasco acabou marcando o primeiro gol, aos 43 minutos. Fagner cobrou escanteio da direita e Tenorio desviou, de cabeça. A bola ainda resvalou em Rafael Morisco e entrou no canto direito de Gilberto.

O Vasco voltou com o lateral-esquerdo Yotún no lugar de Henrique, mas o Nacional retornou com o mesmo ímpeto e passou a criar dificuldades para a defesa carioca logo nos primeiros minutos. Aos dois, Danilo Rios obrigou o goleiro Diogo Silva a trabalhar. No minuto seguinte, o goleiro vascaíno voltou a trabalhar para segurar a conclusão de Andrezinho.

O time dirigido por Dorival Júnior passou a marcar com mais segurança, mas o Nacional seguia buscando o gol de empate. O que quase aconteceu aos 14 minutos, quando Andrezinho mandou a bomba e Diogo Silva espalmou para escanteio. Aos 20 minutos, o treinador da equipe carioca colocou o meia colombiano Montoya no lugar de Wendel, buscando melhorar o passe. O Nacional tentava chegar à área carioca em investidas de Evandro, o mais criativo da equipe.

A partida ficou mais trucada com o aumento do número de faltas. Fagner e Felipe trocaram agressões numa jogada dividida e foram advertidos com o cartão amarelo. Aos 29 minutos, depois de boa troca de passes, Felipe mandou uma bomba e Diogo Silva fez grande defesa, evitando o gol de empate.

O técnico Léo Goiano trocou o lateral Wesley Bigú pelo atacante Marcinho, numa tentativa desesperada de chegar ao empate. Aos 34 minutos, Jomar hesitou e Danilo Rios chutou no ângulo, mas Diogo Silva fez outra grande defesa. Aos 44 minutos, Eder Luis se aproveitou de uma falha da zaga amazonense e, dentro da área, foi derrubado por Rafael Morisco. Pênalti que Tenorio bateu com categoria para definir o marcador da partida.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade