Futebol/Copa Eusébio - ( )

Com lateral instável, São Paulo revê Cortez sob risco de mico

Tossiro Neto São Paulo (SP)

A lateral esquerda do São Paulo não era uma problema em 2012, quando Cortez foi eleito o melhor jogador da posição no futebol paulista e ajudou o time a ser campeão sul-americano. Neste ano, a história tem sido diferente. Por um conjunto de fatores, o setor se tornou instável. Uma das decisões tomadas foi justamente a saída de Cortez, que, emprestado ao Benfica, revê a equipe às 15h45 (de Brasília) deste sábado, no Estádio da Luz. Um reencontro que pode terminar em mico para o time tricolor.

No dia de sua apresentação, ele demonstrou ressentimento pelo modo como deixou o Morumbi, afastado. Assim que vestiu a camisa do time português, no mês passado, disse que queria vencer o São Paulo no duelo, válido pela Copa Eusébio. Nesta sexta-feira, em entrevista à TV do clube, reforçou que vai levar o torneio amistoso a sério, até para mostrar serviço ao técnico Jorge Jesus antes do início da temporada.

Foto: Fernando Dantas/Gazeta Press
Foto: Divulgação
DOUGLAS ESPERA VENCER O AMIGO

Provável lateral direito titular do São Paulo na tarde deste sábado, Douglas é quem terá a missão de brecar Cortez, do qual só fala bem. Os dois viviam juntos e costumavam sair com as esposas na capital paulista. "Além de ser um grande jogador, é um grande cara. Espero que ele tenha uma bela carreira lá, como teve no São Paulo. Fico feliz por esse reencontro e esse duelo. Ele sempre esteve do meu lado nos treinamentos, no CT. Desejo uma boa partida para os dois lados, mas que a gente saia com o resultado (risos)".

"Nossa torcida vai querer ver o time se entregar, um time forte. Então é isso que a gente vai mostrar. O time tem que entrar focado, tem que entrar com essa determinação", falou o lateral, prometendo se esforçar para não deixar o adversário "respirar".

Cortez foi quem mais atuou pelo São Paulo na temporada passada (74 dos 78 jogos) e praticamente não tinha concorrência no elenco. Em 2013, ao passar pelo departamento médico, perdeu espaço para Thiago Carleto, que voltava de empréstimo. Mesmo quando se recuperou, o antigo titular não retomou a posição e, depois das eliminações no Paulista e na Libertadores, foi liberado para negociar com outra equipe. Ao mesmo tempo, Juan, encostado havia seis meses, foi reaproveitado.

Tudo bem até aí. Afinal, o clube pensava em vender Cortez - que não tirou proveito das partidas em que foi escalado - e continuava com Carleto no time. A diretoria ainda contratou o desconhecido Reinaldo, que estava no Sport. Só que, mais tarde, no início de junho, o novo titular passou por cirurgia no joelho direito e deu lugar a Juan. Nunca bem aceito pela torcida, o sucessor recebeu vaias antes mesmo de fazer jus à desconfiança das arquibancadas.

Por fim, o clube anunciou Clemente Rodríguez, argentino que vinha sem custo do Boca Juniors. A ideia era consertar a série de decisões que deixaram a lateral esquerda sem rumo. Mas, punido pela Conmebol, o reforço não atuou na Recopa Sul-americana e, em seguida, machucou-se. Em recuperação no Reffis, nem viajou com a delegação para os torneios no exterior. Sem outra opção, tendo em vista o não aproveitamento de Juan, Reinaldo herdou a vaga.

Reinaldo jogou as duas partidas da Copa Audi, contra Bayern de Munique e Milan, e não teve desempenho comprometedor. Mas, antes mesmo do empréstimo de Cortez para o Benfica, muitos torcedores pediam a reintegração do titular de 2012, a qual não foi levada em consideração pelos dirigentes. Quando o amistoso deste sábado contra a equipe lisboeta foi confirmado, surgiu em redes sociais - e até no dia a dia do CT da Barra Funda - a irônica hipótese de Cortez jogar bem e até fazer gol contra o São Paulo. Um mico a mais para a atual fase.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade