Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

Com Scolari e Falcão, treinadores lançam Federação em São Paulo

Bruno Ceccon e Bruno Grossi* São Paulo (SP)

A Federação Brasileira dos Treinadores de Futebol (FBTF) foi lançada na manhã desta segunda-feira, em São Paulo. Luiz Felipe Scolari, técnico da Seleção Brasileira, e o respeitado Paulo Roberto Falcão, atualmente sem clube, participaram do evento realizado em um hotel na capital paulista.

A entidade que se propõe a representar os interesses da categoria no Brasil é liderada por Vágner Mancini, Paulo Robero Falcão, Dorival Júnior e Caio Júnior, os quatro vice-presidentes, além de Alfredo Sampaio, secretário geral. Oficialmente, o presidente é o experiente Zé Mário.

“Nossa ideia é formar uma diretoria forte no sentido de dar suporte para que possamos reivindicar soluções para as coisas que nossa categoria ainda sofre. Como o futebol brasileiro está entrando em um plano cada vez mais profissional rapidamente, não queremos ficar para trás”, disse Mancini.

Uma das prioridades da FBTF é diminuir a intensa troca de comando nos times. Para isso, a entidade promete lutar para que todos os contratos sejam registrados na Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e para que os clubes paguem os salários até os finais dos compromissos, mesmo em caso de demissão.

“Com o contrato registrado na CBF, teríamos menos trocas de comando e os clubes evitariam muitos gastos. Não olhamos apenas para nós mesmos. Em caso de dispensa antecipada, queremos o justo pagamento integral até o final do contrato, assim como qualquer outro empregado brasileiro”, disse Mancini.

A entidade ainda promete oferecer cursos de capacitação para os técnicos brasileiros. De acordo com Vagner Mancini, a falta de qualificação é o principal empecilho para o sucesso dos treinadores do único país pentacampeão no comando de times do exterior.

Gazeta Press
Luiz Felipe Scolari foi festejado pelos companheiros de profissão por aderir à causa da FBTF (Foto: Bruno Grossi)

Oswaldo de Oliveira, técnico do ascendente Botafogo, Gilson Kleina, do Palmeiras, e Emerson Leão e Ney Franco, sem clube, marcaram presença. Mauro Silva e Ricardinho, campeões mundiais, dividiram espaço com Pintado, Giba, Toninho Cecílio, Hélio dos Anjos, Estevam Soares e Geninho, entre vários outros.

Guilherme Augusto Caputo Bastos, ministro do Tribunal Superior do Trabalho, participou da cerimônia. Assim como Mustafá Contursi, presidente do Sindicato do Futebol, e Rinaldo Martorelli, responsável pelo Sindicato dos Atletas Profissionais de São Paulo e pela Federação Nacional da categoria.

A FBTF, lançada após aproximadamente seis meses de gestação, garantiu contar com o apoio dos sindicatos estaduais da categoria. Os representantes do Rio de Janeiro, Roraima, Ceará, Pará, Mato Grosso do Sul e Santa Catarina assinaram a ata de fundação na capital paulista.

A FBTF não é a primeira organização que se propõe a representar os interesses dos técnicos no País. A Associação Brasileira dos Treinadores de Futebol (ABTF), por exemplo, foi fundada em 1975. Resta saber se a nova entidade será capaz de proporcionar melhorias significativas à categoria.

*especial para GE.net

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade