Futebol/Brasileiro Série B - ( - Atualizado )

Contra desespero do Azulão, Verdão tenta se redescobrir sem Valdivia

William Correia São Paulo (SP)

Com cinco vitórias e um empate nos seis jogos seguintes à pausa para a Copa das Confederações, o Palmeiras alcançou a liderança da Série B do Brasileiro com atuações decisivas de Valdivia. Às 19h30 (de Brasília) desta terça-feira, o time terá um teste de sua força sem o meia, poupado para evitar lesões, visitando um São Caetano que acaba de entrar na zona de rebaixamento.

Os colegas já se dizem preparados para atuar mais uma vez com o desfalque do camisa 10, que atuou em seis partidas seguidas após 114 dias vetado por dores musculares e segue cronograma especial com aval da diretoria para não se machucar tanto. Por isso, nem se concentrou com os outros jogadores, que concordam com a medida.

“Ele tem um problema sério de lesões. Infelizmente, foram muitas seguidas e ele precisa de um tratamento diferente para que não venham novas. Todos estão de acordo. Quando ele joga, é sempre o diferente da equipe, decide jogos e todos têm a ganhar. Ninguém quer perdê-lo por lesão. É de muita importância este cuidado especial com ele”, elogiou Leandro.

Como já havia ocorrido contra o Icasa, quando o Mago ficou no banco e participou de três gols em pouco mais de meia hora em campo, Mendieta será o substituto de Valdivia. E ainda há dúvida sobre quem ocupará a vaga de Charles, suspenso porque foi expulso na vitória sobre o Bragantino, na sexta-feira.

Gilson Kleina pode escolher uma formação mais cautelosa, escalando Eguren e mantendo três volantes, ou optar por Ananias, opção após Vinicius machucar o tornozelo direito e que permitiria um 4-3-3 mais ofensivo. De qualquer maneira, a confiança do time é grande. “Vem dando certo. Os 11 estão correndo, todos estão se emprenhando, se dedicando lá dentro. Independentemente da formação, não podem ser diferentes os resultados”, falou Leandro.

Fernando Dantas/Gazeta Press
Valdivia jogou seis vezes após 114 dias vetado por dor muscular e será poupado, dando nova chance a Mendieta
A seu favor, mesmo como visitante, o Palmeiras sabe que terá mais torcida no estádio Anacleto Campanella. “Nós nos sentiremos um pouco em casa, um pouco tranquilos, relaxados para jogar, com o apoio da torcida que é muito importante para nós e ajuda bastante. Só temos a ganhar com a maioria da torcida”, comemorou Leandro, ciente, também, das cobranças.

“Para a torcida, temos a obrigação do titulo. Mas, mesmo com toda a grandeza do Palmeiras, é difícil. São 11 contra 11 e teremos que lutar. Não podemos entrar relaxados, achando que pode sair o gol a qualquer momento porque podem acontecer tragédias perdendo três pontos de um jogo que poderia ser fácil”, ensinou.

E enfrentar o São Caetano é, teoricamente, uma tarefa mais tranquila. O São Caetano caiu para a zona de rebaixamento no sábado sofrendo uma derrota por 3 a 2 para o Icasa, no Ceará, após ter feito 2 a 0 com dez minutos de jogo e ter ouvido até a torcida adversária gritar “olé” em sua troca de passes.

Nesta terça-feira, o técnico Marcelo Veiga não tem desfalques por suspensão e não deve contar de novo com o volante Leandro Carvalho, machucado. E dificilmente mudará a base da escalação que perdeu no Ceará, podendo, somente, apostar no centroavante Jael como novidade na frente.

Mas o Palmeiras se mantém alheio ao desespero do rival. A ordem é respeitar sem vacilar para manter a caminhada tranquila rumo à volta para a primeira divisão nacional. “Todo adversário na Série B vai ser difícil, independentemente de quem for. Temos que encarar o jogo como uma final e buscar os três pontos para continuar na liderança”, indicou Leandro.

Arte GE.Net
FICHA TÉCNICA
SÃO CAETANO X PALMEIRAS

Local: estádio Anacleto Campanella, em São Caetano do Sul (SP)
Data: 6 de agosto de 2013, terça-feira
Horário: 19h30 (de Brasília)
Árbitro: Flavio Rodrigues Guerra (SP)
Assistentes: Rogerio Pablos Zanardo e Bruno Salgado Rizo (ambos de SP)

SÃO CAETANO: Rafael Santos; Samuel Santos, Douglas Grolli, Fred e Diego; Moradei, Pirão, Wagner Carioca e Danilo Bueno; Geovane e Giancarlo (Jael)
Técnico: Marcelo Veiga

PALMEIRAS: Fernando Prass; Luis Felipe, Vilson, Henrique e Juninho; Eguren (Ananias), Márcio Araújo, Wesley e Mendieta; Leandro e Alan Kardec
Técnico: Gilson Kleina

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade