Futebol/Brasileiro Série B - ( - Atualizado )

Contra Paraná, Verdão tenta seguir colhendo frutos de plantio árduo

William Correia e Luiz Felipe Fagundes São Paulo (SP)

O Palmeiras lidera a Série B do Brasileiro, e Gilson Kleina lembra do que passou em quase um ano no clube até atingir este nível de tranquilidade. Na visão do técnico, o elenco está aproveitando um trabalho que teve complicações. E não pode perder o foco às 16h20 (de Brasília) deste sábado, no Pacaembu, diante do Paraná.

O adversário iniciou a 14ª rodada na quarta posição e uma vitória ampliaria o conforto do Verdão na zona de acesso para a elite nacional – o time está em primeiro com dois pontos e um jogo a mais em relação à Chapecoense, segunda colocada.

Mais do que qualquer número, porém, o passado complicado serve como motivação. Kleina já sofreu com o rebaixamento em 2012, uma série de lesões, atletas que não quiseram atuar no clube e até uma goleada para o Mirassol no Paulista. Mas hoje tudo ficou para trás. E tem que continuar assim.

“Estamos passando por um momento de colheita. Foi um plantio árduo, não foi fácil, mas todos entenderam e agora desfrutamos de uma equipe consistente, um elenco muito qualificado e jogadores comprometidos que se entregam. Ficamos felizes por tudo isso. Mas, dentro do grupo, passamos que precisamos manter o foco e a regularidade”, discursou o técnico.

Fernando Dantas/Gazeta Press
Poupado na última rodada, Valdivia volta sob expectativa de mostrar seu talento diante de um bom público
O conforto na tabela é visto mais como vantagem. “Em pontos corridos, você tem que estar atento em todas as rodadas para conseguir seus objetivos. Precisamos manter o nosso nível de desempenho mantendo a nossa atitude. Não podemos perder a nossa pegada, a movimentação de jogo, o dinamismo e a condição de cada um mostrar o seu talento, que é o que realmente faz o futebol”, indicou.

Neste sábado, que deve ser de bom público no Pacaembu, o maior talento do elenco poderá ser visto. Poupado na vitória contra o São Caetano para evitar novas lesões, Valdivia volta a ser titular, assim como Charles, que cumpriu suspensão na terça-feira. Wesley, que negocia sua saída para o Atlético-MG, também começará a partida.

Com o trio, o Palmeiras retoma o 4-4-2 com três volantes no meio-campo, apostando no poder de marcação de Márcio Araújo, nas subidas dos laterais Luis Felipe e Juninho, na movimentação de Leandro e na precisão de Alan Kardec, autor de quatro gols – dois deles golaços – nos últimos quatro jogos.

Divulgação/Paraná
Ex-zagueiro do Corinthians, Anderson ressalta que o líder da Série B não é imbatível
Repetindo o esquema, a esperança de Kleina é superar um rival considerado complicado. “Teremos um adversário que está crescendo no campeonato e tem um sistema bem definido, jogadores rápidos e outros experientes que já fizeram grande parte de suas histórias em grandes clubes e agora estão fazendo no Paraná, além de um treinador que fez uma grande campanha no Paulista com o Mogi Mirim. Mas estamos em casa.”

E o Paraná precisará mostrar poder de recuperação. O empate no meio de semana diante do Joinville não foi bem digerido na Vila Capanema e ameaça a posição do time no G-4 ao final da rodada. Por isso, a equipe quer surpreender o Verdão e recuperar o que foi perdido diante de um adversário direto, ainda que a diferença na classificação não possa ter alcançada neste fim de semana (oito pontos de distância).

Para isso, o técnico Dado Cavalcanti deverá realizar algumas modificações, a começar pelo substituto de Edson Sitta, que cumpre suspensão automática. Cambará novamente deve ganhar uma chance entre os titulares. O atacante Felipe Amorim, recuperado de uma lesão muscular, treinou normalmente e vai para o jogo. O mesmo não pode se dizer de Lúcio Flávio e Reinaldo, que serão reavaliados.

Conhecedor do futebol do adversário, especialmente quando atuava pelo Corinthians, o zagueiro Anderson sabe a força do Palmeiras no Pacaembu, mas garante que é possível vencer. “Eles têm uma equipe de respeito, muito bem organizada, mas isso não significa que são imbatíveis. A vantagem é do Palmeiras, por jogar diante de sua torcida. Só que temos uma equipe madura, que não vai se entregar na primeira dificuldade”, prometeu.

Arte GE.Net
FICHA TÉCNICA
PALMEIRAS X PARANÁ

Local: estádio do Pacaembu, em São Paulo (SP)
Data: 10 de agosto de 2013, sábado
Horário: 16h20 (de Brasília)
Árbitro: Antonio de Carvalho Schneider (RJ)
Assistentes: Cristhian Passos Sorence (GO) e Fernanda Colombo Uliana (SC)

PALMEIRAS: Fernando Prass; Luis Felipe, Vilson, Henrique e Juninho; Márcio Araújo, Charles, Wesley e Valdivia; Leandro e Alan Kardec
Técnico: Gilson Kleina

PARANÁ: Luís Carlos; Moacir, Anderson, Brinner e Paulinho; Ricardo Conceição, Cambará, Rubinho e Lúcio Flávio (Fernando Gabriel); Léo (JJ Morales) e Felipe Amorim
Técnico: Dado Cavalcanti

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade