Futebol - ( )

Decisões pelo Peru fazem Guerrero passar mais tempo na musculação

Marcos Guedes São Paulo (SP)

Alvo de uma idolatria impressionante no Peru, Paolo Guerrero repete frequentemente que levar o país à Copa do Mundo é a sua grande meta. Mas o jogador, que ainda conta com muito apoio da grata torcida do Corinthians, vem sendo questionado pelo fraco desempenho exibido em sua seleção.

Já são 14 meses sem marcar pela equipe nacional, que tem partidas decisivas marcadas para setembro. Há quem defenda a sua saída do time, porém o centroavante conta com o apoio do técnico Sergio Markarián e trabalha – especialmente na sala de musculação – para chegar bem aos confrontos com Uruguai e Venezuela.

“Estou tendo uma preparação maior. Há dois jogos muito importantes para a minha seleção nas eliminatórias, e estou focado. Não estou fazendo gols pela seleção, mas o mais importante é que ela ganhe. Não gosto de perder nem de empatar”, disse o camisa 9.

Divulgação/Agência Corinthians
Fábio Mahseredjian entendeu que o centroavante Guerrero precisa de força (foto: Daniel Augusto Jr.)
A classificação à Copa do Mundo do Brasil está ao alcance. O Peru está na sétima colocação, com 14 pontos, e as duas equipes à sua frente são justamente o Uruguai (16 pontos), que fará visita a Lima em 6 de setembro, e a Venezuela (16 pontos e um jogo a mais), que receberá o time de Guerrero quatro dias depois.

A quinta colocação é suficiente para a repescagem. O posto será alcançado em caso de sucesso nas duas rodadas de setembro. Aí, restarão dois jogos (Argentina fora e Bolívia em casa) para ao menos manter viva a esperança de disputar o Mundial de 2014. Por isso e para ser mais efetivo no Corinthians, Paolo mudou seus treinamentos.

“Quero melhorar. Perdi um pouco de força desde que cheguei aqui pela sequência de jogos. Agora, estou me preparando melhor, falando com o Fábio (Mahseredjian, preparador físico), que está me dando mais oportunidade de ficar na academia. Assim, estarei melhor no Brasileiro, na Copa do Brasil e na minha seleção”, comentou o artilheiro.

A força é uma qualidade valiosa para um centroavante que usa o corpo como Guerrero. A evolução já pôde ser vista na vitória do Corinthians sobre o Coritiba, no último domingo, na qual ficou nítida a diferença de estilos entre o brigador peruano e o criticado Alexandre Pato.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade