Futebol/Mercado - ( - Atualizado )

Em meio a mistério na negociação, torcida faz site para Wesley ficar

William Correia São Paulo (SP)

As diretorias de Palmeiras e Atlético-MG e o empresário de Wesley não se posicionam publicamente sobre nenhum avanço ou regresso na negociação do volante para o clube mineiro. Mas torcedores do Verdão resolveram se manifestar: criaram um site pedindo a permanência do jogador no líder da Série B do Brasileiro.

O site www.ficawesley.com.br exibe os três gols marcados pelo meio-campista em 40 partidas pelo clube e tem sua ‘campanha’ divulgada também no Facebook em comunidade que contava com quase 5 mil apoiadores até o início da noite desta segunda-feira.

A procura para ‘adesão’ ao apelo tem sido tão grande que a comunidade na rede social publicou que “devido ao grande volume de visitas no site estamos necessitando de parceria em hospedagem para permanecer no ar” - a informação é de 400 acessos ao mesmo tempo. A mensagem dos responsáveis pela página é clara: “Agora é com Paulo Nobre. Espero que ele veja e mantenha o Wesley em nosso time.”

Por enquanto, Wesley segue no Verdão, mas ninguém no clube se sente capaz de garantir a sua permanência, nem mesmo o próprio jogador. A diretoria palmeirense informa oficialmente que não há novidades, enquanto o Atlético-MG e o agente do camisa 11, Hugo Garcia, adotam a postura de não confirmar nem se a negociação ainda existe.

Fernando Dantas/Gazeta Press
Volante ainda não sabe se sai ou se fica no Palmeiras e será titular mais uma vez nesta terça, em Joinville
A negociação interessa ao Palmeiras do ponto de vista financeiro. Wesley tem um dos maiores salários do elenco e o clube ainda tem uma parcela de quase R$ 5 milhões a ser paga no início de 2014 ao Werder Bremen por sua contratação, há um ano e meio, além de uma dívida com valor de R$ 500 mil a R$ 700 mil com o jogador por conta de direitos de imagem que o ex-presidente Arnaldo Tirone deixou de depositar em 2012.

Como não interessa ao jogador ser emprestado só até dezembro, o Verdão estaria disposto a cedê-lo em troca da quitação da parcela e da dívida – emprestá-lo por mais do que seis meses não agrada porque, daqui um ano, ele já estará livre para assinar pré-contrato com quem quiser e sair de graça no começo de 2015. Nesses moldes, a transação seria de quase R$ 6 milhões.

Paulo Nobre, porém, tem sido pressionado a não aceitar menos do que R$ 8 milhões para liberá-lo, já que Wesley, que custou cerca de R$ 14 milhões, não cumpriu mais do que a metade dos seus três anos de contrato e passou seis meses em 2012 vetado por lesão no joelho direito.

Em meio à incerteza de seu destino, o volante segue à disposição de Gilson Kleina. Após fazer o gol da virada sobre o Paraná no sábado, ele será titular mais uma vez nesta terça-feira e já embarcou com a delegação para Santa Catarina, onde a equipe enfrenta o Joinville pela 15ª rodada da Série B do Brasileiro.

Embora o coloque entre os seus preferidos, Gilson Kleina já deu seu aval para a saída do meio-campista. Na sexta-feira, o técnico declarou que o clube não precisaria nem ir ao mercado para repor a saída do atleta, pois conta no elenco com Eguren, Marcelo Oliveira e Mendieta se quiser manter o esquema com três volantes e Vinicius e Ananias no caso da adoção do 4-3-3.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade