Futebol/Brasileiro Série B - ( )

Em súmula, árbitro só relata tapas de Wesley e zagueiro do Paysandu

São Paulo (SP)

A virada do Palmeiras sobre o Paysandu teve três episódios de trocas de agressões, mas Gilberto Rodrigues Castro só expulsou dois jogadores, e relatou na súmula apenas o motivo de ter mostrado os dois cartões vermelhos. A súmula do árbitro do jogo no Pacaembu se limitou a destacar as exclusões de Wesley e Fábio Sanches, zagueiro do time paraense.

Wesley foi expulso aos 34 minutos do segundo tempo “por conduta violenta ao desferir um tapa na altura do peito do seu adversário. O fato ocorreu quando a bola estava fora de jogo. O atleta atingido não necessitou de atendimento médico, continuando na partida. Por fim digo que o atleta expulso supracitado deixou o campo de jogo normalmente”, escreveu o árbitro.

O argumento em relação a Fábio Sanches é similar. “Conduta violenta, ao desferir um tapa na altura do ombro do seu adversário, (...) Wesley (...). O fato ocorreu quando a bola estava fora de jogo. O atleta atingido não necessitou de atendimento médico. Por fim, digo que o atleta expulso supracitado deixou o campo normalmente.”

As poucas explicações mostram como o árbitro ignorou todas as trocas de agressões que envolveram uma série de jogadores, entre eles Leandro, que deu tapas em adversários antes de fazer o gol da vitória por 3 a 2 aos 49 minutos do segundo tempo. Terminou o jogo somente com um amarelo por reclamação aos 37 minutos do primeiro tempo.

Fernando Dantas/Gazeta Press
O árbitro Gilberto Rodrigues Castro Junior, de Pernambuco, ignorou boa parte das confusões na partida
O time paraense também foi ‘beneficiado’ nesse sentido. O goleiro Marcelo fez cera durante toda a partida, teve que ser contido em discussão com Fernando Prass, chutou Alan Kardec e só levou amarelo por “retardar o reinício de jogo” – e o cartão só foi mostrado aos 29 minutos do segundo tempo.

A súmula ainda mostra outro erro do árbitro da Federação Pernambucana de Futebol. Vanderson originou a primeira confusão da partida, que culminou nas expulsões de Wesley e Fábio Sanches, ao cometer falta dura em Wesley e o árbitro lhe mostrava o amarelo quando o volante do Paysandu partiu para cima de Mendieta. Mas seu cartão foi justificado só por “retardar o reinicio de jogo”.

Enquanto o Superior Tribunal de Justiça Desportiva não se manifesta, o único prejuízo ao Palmeiras no jogo foi a expulsão de Wesley, que cumprirá suspensão no sábado, diante do Boa, em Minas Gerais, quando o time pode ter reservas para os titulares estarem ‘inteiros’ para o jogo de volta das oitavas de final da Copa do Brasil, no dia 28, contra o Atlético-PR, em Curitiba. Leandro, que levou amarelo, está pendurado com dois cartões.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade