Futebol/Amistosos - ( )

Felipão admite pouca chance de surpresa em convocações de 2014

Rio de Janeiro (RJ)

O técnico Luiz Felipe Scolari quer concluir até o fim deste ano os testes de jogadores na Seleção Brasileira. A ideia do treinador é chegar a 2014 já com a base formada para a Copa do Mundo, abrindo poucas possibilidades de surpresas nos meses que antecedem o torneio.

“Até o fim do ano, tenho chances de convocar e observar. Depois disso, vai ficar mais difícil para quem não foi convocado”, afirmou o treinador, depois de ter anunciado a lista de 22 jogadores escolhidos para os amistosos contra Austrália e Portugal, que serão disputados nos dias 7 e 10 de setembro, respectivamente.

Para os dois próximos compromissos, Felipão incluiu três novidades em sua lista: o lateral direito Maicon, o zagueiro Henrique e o meio-campista Ramires. Apesar de ter o plano de fechar os testes até o fim deste ano, o treinador deixa aberta a possibilidade de convocar algum destaque da próxima temporada.

Divulgação/Vipcomm
Felipão só admite abrir espaço a uma surpresa na próxima temporada, pois quer fechar a base este ano
“Podemos acrescentar um ou outro nome até o último momento, mas, normalmente, a base será mantida. No último amistoso (antes da Copa), em março, teremos quase que a definição total dos 23. Não vamos fechar a porta a um nome que surja e possa preencher alguma lacuna, mas vai ficar mais difícil de acrescentar três, quatro ou cinco. Podemos observar um e olhe lá”, comentou.

A tendência é que o treinador mantenha a base que foi campeã da Copa das Confederações. Depois do triunfo no torneio, o comandante promoveu apenas uma surpresa no amistoso seguinte, contra a Suíça, que foi o lateral esquerdo Maxwell. Mesmo para os jogos diante de Austrália e Portugal, Felipão manteve os principais atletas.

Durante este período de testes, o técnico também avalia a evolução dos convocados em seus clubes, como é o caso de Neymar, que está em período de adaptação no Barcelona depois de ter se transferido do Santos.

“Vamos manter contato normalmente com todos os técnicos. Estamos observando pela TV e, muitas vezes, conversamos in loco sobre algumas posições táticas. A mudança de jogo do Neymar ou de qualquer outro atleta será sempre observada por nós da comissão técnica”, completou.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade