Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

Kaká aceita reduzir salário pela metade para retornar ao Milan

Madri (Espanha)

Insatisfeito com seu aproveitamento no Real Madrid nas últimas temporadas, o meio-campista divulgou publicamente que pretende ser negociado ainda nesta janela de transferências do futebol europeu. E, conforme divulgou o jornal italiano La Gazzetta dello Sport, nesta sexta-feira, o atleta brasileiro estaria disposto a reduzir seu salário pela metade para garantir retorno ao Milan.

Detentor de um dos maiores vencimentos do elenco da equipe espanhola, Kaká recebe dez milhões de euros (aproximadamente R$31,2 milhões) anualmente. Entretanto, o meio-campista aceitar diminuir seus vencimentos para cinco milhões de euros (cerca de R$15,6 milhões) para voltar ao clube rubro-negro e rescindir seu contrato com o Real Madrid, válido até 2015.

O Milan, inclusive, já começou a se movimentar nos bastidores para acertar com o atleta brasileiro. Nesta sexta-feira, o clube italiano confirmou a venda do meio-campista ganês Kevin-Prince Boateng ao Schalke 04 por 11 milhões de euros (por volta de R$34,3 milhões). Com isto, o time rubro-negro aumentará seu poderio financeiro para contratar Kaká.

Outro fator favorável para saída do brasileiro do Real Madrid é a iminente chegada do meio-campista Gareth Bale ao clube espanhol. Principal alvo do time branco desde que Neymar acertou com Barcelona, em maio deste ano, o jogador galês está envolvido em negociações que devem fazer a equipe presidida por Florentino Pérez desembolsar 100 milhões de euros (aproximadamente R$312,1 milhões).

AFP
Aos 31 anos, Kaká ainda planeja reconquistar espaço na Seleção Brasileira para Copa do Mundo de 2014

Preterido por José Mourinho na última temporada, Kaká entrou em campo em 27 oportunidades, sendo 15 como titular, e marcou cinco gols. O brasileiro acabou sucumbindo na disputa por uma vaga entre os titulares com o alemão Mesut Ozil e com o croata Luka Modric, jogadores mais utilizados pelo técnico português no setor de armação.

Neste segundo semestre, o camisa 8 reencontrou o treinador Carlo Ancelotti, com quem viveu seu auge no Milan entre 2003 e 2009. Contudo, o meio-campista foi preterido também pelo técnico italiano, que ainda não o colocou em campo em uma partida oficial nesta temporada. A chegada de Isco, contratado junto ao Málaga, diminuiu ainda mais o espaço do brasileiro entre os titulares.

Após ser campeão da Copa do Mundo de 2002 e ainda participar da edição de 2006, Kaká recebeu a Bola de Ouro da Fifa (Federação Internacional de Futebol Associado) em 2007, ano em que conquistou a Liga dos Campeões da Europa e o Mundial de Clubes. Em junho de 2009, acabou vendido ao Real Madrid por 68,5 milhões de euros (aproximadamente R$ 213,5 milhões), mas jamais repetiu o desempenho que teve na equipe italiana.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade