Futebol/Copa do Brasil - ( - Atualizado )

Luverdense aproveita exposição, mas autor de gol dispensa holofotes

Bruno Ceccon São Paulo (SP)

Em vantagem diante do Corinthians na briga por uma vaga nas quartas de final da Copa do Brasil, o Luverdense procura aproveitar a exposição na véspera do confronto decisivo. Por outro lado, o atacante Misael, autor do polêmico gol no primeiro jogo, prefere se resguardar.

Nesta terça-feira, a assessoria de imprensa do clube organizou uma entrevista no hotel que abriga a delegação em São Paulo. O lateral direito Raul Prata, o volante Júlio Terceiro e o técnico Júnior Rocha conversaram com a imprensa. O pronunciamento do presidente Helmute Lawish não estava previsto, mas ele também respondeu perguntas.

No total, os integrantes do modesto Luverdense falaram durante mais de 1 hora, algo inimaginável entre os grandes clubes do futebol paulista. Antes conceder entrevista, Lawish distribuiu seu cartão de visitas e, ao começar o discurso, procurou ser simpático.

Sergio Barzaghi/Gazeta Press
Volante Júlio Terceiro concede entrevista: o modesto Luverdense procurou aproveitar a exposição em São Paulo
“Quero agradecer em nome do clube. É uma satisfação ver a imprensa que cobre futebol dando luzes ao Luverdense. Não chegamos até aqui por acaso, mas sim com planejamento”, declarou o presidente, que cumprimentou cada repórter ao final do evento.

Contratado junto ao Vila Aurora-MT, Raul Prata, 26 anos, vê os confrontos com o Corinthians, transmitidos pela TV aberta para todo o Brasil, como uma oportunidade de mostrar serviço com a finalidade de tentar defender um clube de primeira linha no futuro.

LUVERDENSE VETA CELULAR

Os jogadores dos times pequenos costumam registrar em fotos a preparação para enfrentar potências como o Corinthians e chegam a usar máquinas e celulares antes de iniciar o aquecimento no gramado, algo que Luverdense não fará.

O clube obriga os atletas a entregarem seus telefones celulares às 22 horas dos dias anteriores aos confrontos. De acordo com o volante Júlio Terceiro, a medida é tomada em todas as partidas do Luverdense.

“Imagina quantos telefonemas o Misael receberia agora”, afirmou o jogador. Apesar do desejo de aproveitar a exposição em São Paulo, o clube realizou um treinamento fechado nesta terça-feira.

“Todo jogador pensa em atuar por um time grande. Estamos tendo a chance de mostrar nosso futebol para o Brasil e para o mundo inteiro. Alguns dos nossos jogos na Série C são transmitidos, mas não na TV aberta. É uma chance única para nós e um jogo especial na história do clube”, declarou.

Um dos jogadores mais experientes do grupo, Júlio Terceiro citou até a Copa do Mundo. “Nosso foco é divulgar o futebol do Mato Grosso. Teremos a Arena Pantanal em 2014 e essa é uma chance ótima de dar maior visibilidade ao futebol do estado”, afirmou.

Enquanto seus companheiros concediam longas entrevistas, Misael ficou calado. O atacante chegou a falar na chegada do Luverdense ao Aeroporto de Cumbica, mas, de acordo com a assessoria de imprensa, preferiu não participar da coletiva desta terça-feira.

“Respeito as particularidades de cada um. Estamos em um país democrático e as pessoas têm livre arbítrio. Essa foi a escolha dele e não posso obrigá-lo. É um jogador experiente, já defendeu o Vasco e sabe o que faz", declarou o técnico Júnior Rocha.

 

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade