Futebol/Copa do Brasil - ( - Atualizado )

Nobre considera apatia da equipe inadmissível: "Cadê o Palmeiras?"

Curitiba (PR)

Paulo Nobre apareceu nos vestiários do Durival de Britto com um cachecol do time no pescoço e declarações de um torcedor extremamente irritado. E, como presidente, cobrou seus comandados pela derrota por 3 a 0 para o Atlético-PR que eliminou o Palmeiras logo na primeira fase que disputou na Copa do Brasil. Disse não ter visto a equipe que se orgulhou em definir como “sangue na veia”.

“O time do Palmeiras é unido, se doa do primeiro ao último minuto e dá trabalho para absolutamente toda a equipe que o enfrenta. Mas não verificamos esse time hoje. Cadê o Palmeiras? Cadê o Palmeiras brioso que orgulha tanto a torcida?”, disse o dirigente, aumentando o tom de voz em suas palavras.

O mandatário detectou apatia no Verdão, o que considera inexplicável. “Esse grupo já demonstrou que é brioso, só que não dá para entender o que aconteceu hoje. O time esteve irreconhecível em campo, e isso é inadmissível no Palmeiras”, falou Nobre, envergonhado.

“É uma vergonha tomar 3 a 0. Sem tirar méritos do Atlético-PR, que é um grande time, jogou muito bem, e não vou responsabilizar a arbitragem, que erra e influencia. O Palmeiras tem que superar todo tipo de problema, e hoje não foi o Palmeiras que estamos acostumados a ver”, prosseguiu.

Os erros de arbitragem citados foram impedimentos marcados equivocadamente, e em um deles Leandro sofreu pênalti, e em possível falta em Charles no começo da jogada do segundo gol paranaense em Curitiba.

Mas nada disso servirá para diminuir as cobranças. “Uma derrota por 3 a 0 e uma eliminação podem acontecer, mas não como aconteceu. Tenho certeza absoluta de que esse time pode dar muito, mas muito mais do que hoje”, afirmou Paulo Nobre.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade