Futebol/Mercado - ( )

Prestes a ficar sem Ceni, São Paulo pode não renovar com 4º goleiro

Tossiro Neto São Paulo (SP)

Enquanto estuda quem será o sucessor de Rogério Ceni, que tem pouco mais de três meses de clube - o último compromisso garantido na temporada de aposentadoria do ídolo será em 8 de dezembro -, o São Paulo tem deixado em segundo plano a situação de Leo, goleiro que tem contrato também só até o fim do ano.

Desde a chegada de Renan Ribeiro (indicado por Emerson Leão em 2012, apresentou-se no início de junho), o jogador de 22 anos se tornou a quarta opção para a meta tricolor, tendo em conta que o reserva imediato de Ceni é Denis. Apenas o garoto Jairo não está à sua frente.

Sergio Barzaghi/Gazeta Press
Leo tem vínculo também até o final de dezembro e é a quarta opção para o gol neste momento
Embora não venha sendo relacionado - ficou fora da excursão para o exterior, por exemplo - e esteja livre para assinar pré-contrato com outra equipe, já que está a menos de seis meses do término do vínculo, Leo não quer sair. "Estou tranquilo. Meu pensamento é ficar, e creio que conversaremos em breve", diz.

No primeiro semestre, após situação parecida, a diretoria não renovou contrato do xará dois anos mais novo. Mais tarde, através de rede social, o também prata da casa criticou o ex-diretor Adalberto Baptista, que havia questionado as reposições de bola de Ceni.

Com 80 jogos feitos pelo clube desde 2009, Denis é teoricamente o substituto de Ceni no ano que vem. Parte da diretoria, no entanto, vê necessidade em contratar um goleiro mais experiente. Vice-campeão da Libertadores pelo Olimpia, o uruguaio Martín Silva, de 30 anos (seis a mais do que Denis), foi um dos nomes que rodearam reuniões de dirigentes.

Até o momento, porém, a vontade de que haja negócio é maior por parte do jogador do que do clube. São-paulino, o agente Régis Marques (o mesmo que levou Mendieta para o Palmeiras) gostaria de vê-lo com a camisa tricolor, mas não teve contato algum com a diretoria. Tem avisado a quem possa interessar, porém, que o Olimpia pede de 1,5 milhão a 2 milhões de dólares.

“É um nome até bastante elogiável, mas acreditamos que, nesta posição, temos alternativas de excelente qualidade”, disse o vice-presidente de futebol, João Paulo de Jesus Lopes, antes da excursão. “Acabamos de contratar o Renan, um goleiro no qual acreditamos muito, além do Denis, que já mostrou sua qualidade, e dos garotos da base. Embora (Martín Silva) tenha mostrado na Libertadores ser um excelente nome, entendemos que não há necessidade”.

Para contratar alguém do exterior, qualquer clube brasileiro precisa esperar a próxima janela de transferências internacionais, no fim do ano.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade