Futebol/Campeonato Brasileiro - ( - Atualizado )

Sem realizar sonho, fã de Aloísio se decepciona em aeroporto

Luiz Ricardo Fini e Tossiro Neto Guarulhos (SP)

A estratégia da delegação do São Paulo de evitar o saguão do aeroporto de Cumbica, em Guarulhos, desanimou os poucos torcedores que estiveram no local, no fim da tarde desta sexta-feira. Ao ir embora direto por uma área restrita com o restante do elenco, o atacante Aloísio perdeu também a manifestação de apoio de uma fã.

Com um cartaz em que declara sua admiração pelo jogador, a são-paulina Tainã Suelen Ferraz, de 17 anos, tinha o sonho de conhecer o atacante neste retorno do elenco tricolor ao Brasil, mas a esperança deu espaço à frustração.

“Aloísio Lovers. Fã clube oficial. Nós te amamos”, exibia a torcedora, com animação, quando chegou ao aeroporto. Tainã explicou que representava também outras admiradoras de Aloísio, que sequer é titular na equipe de Paulo Autuori (fica na reserva de Luis Fabiano).

Sergio Barzaghi/Gazeta Press
Torcedora trocou o cartaz de apoio pelo de tristeza depois que Aloísio foi embora sem fazer contato
Depois de saber que o time já havia ido embora sem ter contato com os torcedores, a garota escreveu a palavra “decepção” no lado de trás do cartaz. “Fiquei chateada demais, não consigo entender, fica um ponto de interrogação”, lamentou.

Apesar da expectativa de protesto da organizada Independente no aeroporto, o setor de desembarque estava muito tranquilo nesta sexta. Além de a uniformizada não ter comparecido, alguns torcedores comuns estiveram em Cumbica em busca de autógrafos e fotografias.

Ao lado de Tainã, dois outros são-paulinos também reclamaram da atitude do clube. Ambos disseram que já acompanharam outros desembarques do Tricolor e nunca tinham visto uma atitude como a desta sexta-feira.

Antes do anúncio de que o time já havia deixado Guarulhos, duas outras garotas conversavam sobre a atitude que teriam quando encontrassem Luis Fabiano, sem saberem que o atacante sequer viajou para a excursão que passou por Alemanha, Portugal e Japão.

Apenas os são-paulinos que estavam na área restrita do desembarque tiveram acesso ao time e passaram depois pelo saguão exibindo autógrafos dos atletas, que, em seguida, deixaram o aeroporto em um ônibus.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade