Futebol/Copa do Brasil - ( - Atualizado )

Timão pode ser multado após uso de sinalizadores em sua torcida

Luiz Ricardo Fini São Paulo (SP)

O Corinthians corre o risco de ser multado pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva por conta do uso de sinalizadores no setor em que estavam seus torcedores durante a derrota por 1 a 0 para o Luverdense, na noite de quarta-feira, pela Copa do Brasil. O procurador-geral do STJD, Paulo Schmitt, confirmou que vai denunciar o clube, com base no relato do árbitro na súmula.

“Todas as anotações de sinalizadores são denunciadas, não há dúvida disso”, informou o procurador, em contato por telefone com a GE.net. Como os artefatos foram apenas acesos nas arquibancadas, a única punição prevista no Código Brasileiro de Justiça Desportiva é a multa entre R$ 100 e R$ 100 mil.

O clube paulista só poderia perder mando de campo se os torcedores tivessem atirado os fogos ao gramado, o que não foi o caso do jogo no estádio Passo das Emas. O árbitro Pablo dos Santos Alves relatou na súmula a paralisação da partida.

Divulgação/Agência Corinthians
Corinthians perdeu a partida, que teve de ser paralisada por dois minutos (foto: Daniel Augusto Jr.)
“Aos 41 minutos do segundo tempo, interrompi o jogo por visualizar que foram acesos sinalizadores pela torcida do Corinthians. Após os mesmos serem apagados, o jogo continuou normalmente. A paralisação durou dois minutos”, escreveu.

O caso gerou críticas também por parte do presidente do Luverdense, Helmute Lawisch, que viu uma atitude proposital da torcida em paralisar o jogo. “Achei uma grande sacanagem, mas tudo bem, cada um sabe o que faz. Eles foram desrespeitosos, porque viram que o time deles estava no ferro, com um homem a menos”, comentou.

O uso de sinalizadores já causou muito problema para o Corinthians e sua torcida neste ano. Na estreia da Copa Libertadores, o boliviano Kevin Espada morreu ao ser atingido por um artefato, durante partida em Oruro. O caso resultou na prisão de 12 brasileiros, que foram soltos depois que a Justiça boliviana descartou a culpa de todos. Um menor de idade assumiu a autoria do disparo quando já estava no Brasil.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade