Futebol/Campeonato Brasileiro - ( )

Tite comemora futebol constante durante os 90 minutos de partida

Marcos Guedes São Paulo (SP)

A manutenção de um bom nível durante toda a partida foi o que mais agradou a Tite no triunfo do Corinthians sobre o Vitória. Como na partida contra o Santos, o time do Parque São Jorge saiu na frente logo no início. Diferentemente do que aconteceu na quarta-feira, quando parou e cedeu o empate, a equipe manteve o bom nível e venceu facilmente.

“Falei para os jogadores: ‘Vocês mostraram que eu menti’. Porque eu havia dito que não dá para ser superior 90 minutos, dominar e controlar o jogo. E fomos superiores por 90 minutos. Só não traduzimos em gol como deveríamos”, disse o treinador, que achou modesto o placar de 2 a 0.

De acordo com Tite, a preparação para o confronto de domingo foi melhor do que a da partida anterior. “Houve um tempo maior de recuperação física. De domingo para quarta, é mais difícil do que de quarta para domingo. A equipe foi muito intensa e manteve o padrão o tempo todo.”

Sergio Barzaghi/Gazeta Press
Emerson teve participação importante no domínio estabelecido pelo Corinthians no Pacaembu
Quando concedeu sua entrevista, o treinador ainda não sabia em que posição o Corinthians terminaria a rodada. Os jogos das 18h30 ajudaram, e a equipe do Parque São Jorge, pela primeira vez desde que foi campeã em 2011, entrou no grupo dos quatro primeiros colocados.

“É importante permanecer no bloco de cima. Não sei se é G-4, G-5 ou o quê, mas, no decorrer da competição, vai se destacando um bloco de pontuação maior. Quem se consolidar e crescer na disputa vai brigar. Estabilizar e crescer, consolidar e evoluir, é isso o nosso objetivo”, afirmou o gaúcho.

Arbitragem
Elmo Alves Resende Cunha incomodou os dois lados no Pacaembu. Se Emerson reclamou de um pênalti no fim do primeiro tempo, os jogadores do Vitória não viram o pênalti atribuído pelo árbitro a Mansur no início do segundo. Tite preferiu não comentar esses lances e observar o critério duplo adotado pelo apitador.

“Só quero critérios iguais. Ele passou o tempo todo com critérios diferentes. O que era falta contra nós não era falta para nós. Por exemplo, o Felipe subiu e tirou uma bola de cabeça limpamente. O árbitro não estava em uma tarde feliz, faltou critério demais”, analisou Tite.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade