Futebol/Campeonato Brasileiro - ( )

Vadão ignora pedidos de raça ao Tigre: “Teve valentia e coragem”

Criciúma (SC)

De volta à zona de rebaixamento, o Criciúma agora acumula quatro partidas sem vitória no Campeonato Brasileiro. Nesta quarta-feira, o Tigre recebeu o líder Cruzeiro no Heriberto Hulse, chegou a buscar o empate, caiu por 2 a 1 na reta final do confronto, deixando a torcida que lotou o estádio mais uma vez frustrada.

Assim como na derrota para o Corinthians no último final de semana, a torcida cobrou mais vontade dos jogadores em campo e logo em seguida viram o time crescer de produção. Após o tropeço diante dos mineiros, o técnico Oswaldo Alvarez elogiou o empenho de seus comandados e negou que tenha faltado raça antes dos protestos vindos das arquibancadas.

“A equipe teve valentia e coragem. Era uma equipe totalmente modificada, muitos jogadores que não vinham jogando. Até colocamos o Bruno (Lopes, da base do Tigre), que inclusive acabou fazendo o gol. Tínhamos uma séria dificuldade, não podíamos cometer erros. Mas não faltou dedicação, não faltou garra. Tudo isso foi visível que nós tivemos”, sentenciou.

O meia Ivo, um dos mais criticados pela apatia no primeiro tempo, aceita que a torcida esteja insatisfeito com a ausência de vitórias, já que a última aconteceu no dia 20 de julho, por 2 a 1 sobre o Grêmio. O armador, no entanto, reforçou o discurso de Vadão ao negar falta de vontade para os jogadores do Criciúma diante do Cruzeiro.

“O time está de parabéns, a gente sai com a cabeça erguida. O torcedor tem razão, está esperando vitória, mas a gente está esgotado. A gente está dando a vida dentro de campo. Infelizmente o resultado não está vindo, mas a gente vai fazer de tudo para fazer o nosso torcedor sair daqui feliz”, prometeu o meio campista.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade