Futebol/Campeonato Brasileiro Série B - ( - Atualizado )

Valdivia volta melhor do que o esperado, mas não sabe se joga na 4ª

William Correia São Paulo (SP)

O jogador mais caro do Palmeiras não deve estar em campo na estreia do time na Copa do Brasil. De acordo com os médicos do clube, Valdivia voltou da seleção chilena nessa sexta-feira em uma condição melhor do que eles esperavam, mas ainda não é possível saber se poderá ser escalado na quarta-feira, contra o Atlético-PR, no Pacaembu.

“Não dá para definir isso porque ainda temos alguns dias de evolução. Clinicamente ele se apresentou bem, está melhor do que esperávamos, mas vamos aguardar para, assim que possível, ele retornar ao grupo. Temos que esperar para ver essa questão de ele jogar na quarta-feira”, disse o médico Otávio Vilhena.

Coube a Vilhena romper o silêncio em relação ao meia, vetado do amistoso entre Chile e Iraque na quarta-feira por edema na coxa direita. “Ele está bem, fez um exame físico muito bom e exames parecidos com os que fez lá. Iniciou tratamento hoje (sábado) e nesta semana deve continuar”, apontou.

Gilson Kleina contou que o chileno já se tratava na Dinamarca, onde ficou com o grupo da equipe de seu país, mas os médicos do Verdão preferiam avaliá-lo. E a constatação é de que os mesmos problemas detectados pelos compatriotas do Mago foram vistos na análise dos palmeirenses nessa sexta-feira.

Sergio Barzaghi/Gazeta Press
Depois de obter sequência de jogos, Valdivia voltou a ser desfalque para a comissão técnica do Palmeiras
Contudo, há um desencontro em relação à origem da dor. Até 6 de julho, Valdivia passou 114 dias vetado por dores na coxa direita e, de acordo com médicos do Palmeiras, fez tratamento no local no último sábado após ser substituído contra o Paraná, mas garantiu a eles que o incômodo não seria um problema.

Na Dinamarca, porém, ele relatou as dores aos chilenos no primeiro treino que fez e foi vetado do amistoso. A imprensa do país andino noticiou uma desconfiança de que o jogador já tenha se apresentado machucado. Inicialmente, a postura do Palmeiras foi de culpar o curto tempo de recuperação do jogo de sábado e de mais de 12 horas de viagem para Copenhague. Agora, o tema é deixado de lado.

“Esse assunto não é importante”, limitou-se a dizer Otávio Vilhena antes do jogo deste sábado, contra o Paysandu, no qual Valdivia será desfalque de novo. “Ele se queixou de dor em um lugar um pouco diferente do que aqui, mas viajou tecnicamente como qualquer jogador depois de um jogo. O que interessa é que está bem clinicamente e fisicamente, só tem uma alteração pequena na imagem”, prosseguiu o médico.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade