Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

Agora carrasco, Gilberto lamenta não ter ido ao Corinthians em 2011

São Paulo (SP)

No Campeonato Pernambucano e na Copa do Brasil de 2011, Gilberto era a principal esperança do Santa Cruz. O atacante ficou com o título estadual, chamou a atenção em duelos contra o São Paulo e logo foi procurado pelo Corinthians. O negócio, porém, não avançou, e o artilheiro reencontrou o Timão dois anos depois para marcar o nome na história da Portuguesa ao marcar três gols na vitória por 4 a 0 pela 25ª rodada do Campeonato Brasileiro.

“São coisas que acontecem no futebol. Eu fiquei feliz quando eu tive a proposta do Corinthians e infelizmente o negócio não se concretizou. Era uma coisa que queria muito, ter ido para o Corinthians”, declarou o camisa 9 em entrevista ao canal Fox Sports. Na ocasião os paulistas se recusaram a pagar a multa rescisória para o time pernambucano e abriram possibilidade para que o Internacional entrasse na briga e contratasse Gilberto.

Gazeta Press
Gilberto, no desembarque em Cumbica: atacante quase fechou com o Timão em 2011

O atacante chegou, inclusive, a bater de frente com o próprio pai e empresário por preferir atuar no time de Parque São Jorge, mas os colorados foram mais rápidos. Vivendo momento conturbado financeiramente, o Santinha não pôde recusar os valores oferecidos pelos colorados, que chegaram a aumentar em dez vezes o salário recebido pelo jogador.

Gilberto conta que chegou a ligar para os dirigentes do Timão para explicar toda a situação, já que os gaúchos trataram diretamente com a diretoria tricolor. Além disso, passou a agradecer constantemente a Tite por ter manifestado interesse em contar com seu futebol. Para ele, o técnico corintiano foi o responsável pela projeção de sua carreira.

“Fiquei feliz quando o Tite pediu minha contratação, me senti valorizado. Até agradeci a ele quando estava no Inter, no Sport e agradeço até hoje. Um treinador da expressão dele mostrar interesse em um jogador é muito difícil. Ele falou para todo mundo que queria, que queria, e aí abriu as portas para mim no futebol brasileiro”, destacou.

Sobre o desempenho diante do Corinthians no último domingo, Gilberto minimizou o próprio feito e preferiu exaltar o trabalho dos companheiros para que a bola chegasse até ele. Nem mesmo o zagueiro Gil, que teve atuação abaixo do usual com a camisa alvinegra, foi criticado pelo centroavante sensação do final de semana do Brasileirão.

“Não teve gol bonito, teve a bola na rede. A bola quis entrar. O Gil estava bem no jogo, eu só aproveitei as oportunidades que foram dadas e consegui completar as jogadas. É uma coisa que estou fazendo direito com os companheiros, que estão trabalhando bem a bola para me ajudar a fazer esses gols”, exaltou o vice-artilheiro da Série A com 11 gols.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade